Resumo de Português - Há ou A

Há ou a são termos que costumam gerar dúvidas para quem utiliza a língua portuguesa. Isso ocorre porque há ou a têm o mesmo som, mas são escritos de formas diferentes.

Fique atento às dicas para não confundir mais o uso de há ou a.

Há representa uma forma do verbo haver. Dessa forma, usamos o há quando o verbo haver é impessoal – sem sujeito – e o seu sentido é de existir.

É a forma verbal conjugada na terceira pessoa do singular do presente do indicativo.

Na dúvida entre o há ou a, deve-se lembrar que o “há” deve ser usado quando o verbo haver assume o sentido de existir. Dessa forma, uma dica é substituir o “há” por “existir”.

Exemplo:

  • Há (existe) um modo mais fácil de fazer esse exercício.

Outra diferença entre há ou a é que a forma “há” também é utilizada quando o verbo haver, assim como verbo fazer, manifesta tempo passado.

Exemplo:

  • Há (faz) muito tempo não faço essa receita.

Nas orações que indicam tempo, para saber se usar há ou a basta substituir a forma por faz. Caso a substituição não mude o sentido da frase, emprega-se o “há”.

Exemplos:

  • Há dois anos que eu não tirava férias.

Substituindo por faz:

  • Faz dois anos que eu não tirava férias.

Dica: a expressão “há muitos anos atrás” não existe.

Quando o verbo haver já tem o sentido de tempo passado, colocar a palavra atrás, torna a frase redundante.

O certo é: “há muitos anos” ou “muitos anos atrás”.

Verbo

Conforme explicado, “há” é uma forma do verbo haver. Então, que tal relembrar o que é verbo?

Verbo é a classe gramatical de palavras que flexiona em pessoa, número, tempo, modo e voz. Pode indicar processos como: ação, estado, fenômeno, ocorrência, desejo. O que caracteriza um verbo são suas flexões e os seus significados.

Estrutura das Formas Verbais

Em relação à estrutura, uma forma verbal apresenta os seguintes elementos:

Radical: é a parte que não modifica e expressa o significado principal do verbo.

Exemplo:

  • fal-ei; fal-ava; fal-am. (radical fal-)

Tema: é o radical acompanhado da vogal temática que indica a conjugação a que pertence o verbo.

Exemplo:

  • fala-r

São três as conjugações:

1ª – Vogal Temática – A (falar)

2ª – Vogal Temática – E (vender)

3ª – Vogal Temática – I (partir)

Desinência modo-temporal: é a parte que indica o tempo e o modo do verbo.

Exemplos:

  • falávamos (indica o pretérito imperfeito do indicativo.)
  • falasse (indica o pretérito imperfeito do subjuntivo.)

Desinência número-pessoal: Indica a pessoa do discurso (1ª, 2ª ou 3ª) e o número (singular ou plural).

Exemplos:

  • falamos (indica a 1ª pessoa do plural.)
  • falavam(indica a 3ª pessoa do plural.)

A

O "a" é um artigo definido usado antes do substantivo. diferente do “há”, que manifesta tempo passado, o "a" indica um fato que irá acontecer, ou seja, uma ação futura.

O “a” também é usado quando nos referimos à distância.

Exemplos:

  • Daqui a três anos irei para a Inglaterra.
  • Estamos morando a cinco quilômetros do metrô.

Vale destacar ainda que o "a" ainda apresenta as formas com acento agudo (á) e com acento grave (à).

O “à” é a união e contração de duas vogais: o artigo definido “a” e a preposição “a”. Essa forma é chamada de crase.

Regras para o uso da crase

1. Usada antes de alguns verbos que indiquem destino: ir, vir, voltar, etc.

  • Semana que vem vou à Europa.

2. Usada antes de palavras femininas. Logo, antes de palavras masculinas não se usa a crase.

  • Fomos à praia esse final de semana.

3. Usada nos pronomes demonstrativos: àquele, àquilo e àquela.

  • Não devemos voltar àquele lugar no verão.

4. O “à” também é utilizado em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas tais como: à medida que, às pressas, às vezes, à tarde, à noite, etc.

  • Saímos à tarde para comprar roupas.

Á com acento agudo

O "á" com acento agudo não é utilizado sozinho. Ele é aplicado na sílaba tônica (mais forte) de uma palavra. Porém, existem várias regras de acentuação que você deve saber para usá-la corretamente.

Exemplos:

  • Sofá
  • Água
  • Fácil
  • Árvore
  • Lápis

Dica: se o verbo haver não adquirir o sentido de “existir” e nem de tempo passado, empregamos a.

Exemplos:

  • Daqui a pouco ela irá chegar de viagem;
  • Estamos a dez minutos de casa.

Artigo

Como foi detalhado, o “a” é um artigo. Portanto, para compreender a utilização do “a” nas orações, é importante revisar a sua definição.

Artigo é uma palavra que, ao aparecer antes dos substantivos, indica se ele está sendo empregado de forma definida ou indefinida. O artigo expressa, ao mesmo tempo, o gênero e o número dos substantivos.

Classificação dos Artigos

O artigos podem ser definidos ou indefinidos. Os primeiros indicam de forma precisa o substantivo. São eles: o, a, os, as.

Exemplos:

  • Eu comprei o carro.
  • A revista publicou o escândalo.
  • Eu vi o professor de português.
  • A menina não para de crescer!
  • Espero que os nossos erros sejam perdoados.
  • As velhas de Itajaí adoram contar histórias sobre Jesus.

Já os artigos indefinidos não determinam o substantivo. São eles: um, uma, uns, umas.

Exemplos:

  • Eu comprei um carro.
  • Viajei com um médico.
  • Eu matei um animal.
  • Não havia uma só alma viva naquele lugar!
  • João, uma moça veio atrás de você mais cedo.
  • Dona Florzinha havia decorado o lugar com uns penduricalhos.
  • Não é todo dia que surge um craque de basquete.

Há ou a?

Agora você não tem mais dúvidas sobre a aplicação do há ou a, não é mesmo? Apenas para reforçar, segue abaixo um resumo das principais regras de uso do há ou a:

  • Há ou a são usados de formas distintas;
  • O há é usado para indicar tempo passado;
  • A é usado para indicar futuro;
  • Quando ocorrer dúvidas entre o há ou a, lembre-se que o “há” é usado quando o verbo haver assume o sentido de existir;
  • Nas frases que indicam tempo, para saber se usar há ou a é só substituir a forma por “faz”;
  • Usamos o “a” quando nos referimos à distância;
  • O “a” recebe outras acentuações como o acento agudo e a crase.
Voltar

Questões