Resumo de Biologia - Gripe H1N1

A gripe H1N1 é uma patologia infecciosa resultante da combinação genética do vírus da gripe em humanos, do vírus da gripe aviária e o vírus da gripe suína. Por isso trata-se de uma mutação genética do vírus.

A doença é causada pelo vírus H1N1, que é diagnosticado como uma categoria do influenzavírus do tipo A. A gripe H1N1 é também chamada de influenza A.

Tanto os sintomas quanto as formas de transmissões são parecidas com os da gripe comum. O contágio ocorre de forma direta, porque a pessoa infectada  pode transmitir o vírus ao tossir ou espirar, principalmente em ambientes fechados ou aglomerados.

Além disso, se ao tocar em objetos contaminados com o vírus da gripe H1N1, não higienizar as mãos e depois tocar na mucosa da boca ou nariz, também é possível contaminar-se pela doença.

Sintomas da gripe H1N1

Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes ao da gripe comum, conforme dito anteriormente. Entretanto, o quadro clínico das pessoas infectadas são agravados com os sintomas de vômitos e diarreias.

Se a pessoa infectada não receber o tratamento adequado e  imediato poderá ir a óbito. Veja os sintomas abaixo:

  • Febre acima de 38º C
  • Dor de cabeça
  • Tosse
  • Secreções nasais
  • Dor nos músculos
  • Cansaço
  • Falta de apetite
  • Náusea
  • Diarreia

Descoberta do vírus H1N1

A comunidade científica identificou os vírus Influenza A por causar o adoecimento em porcos. Os vírus Influenza A nos estudos médico-biológicos são do agente etiológico Myxovirus influenzae. Eles são causadores de doenças virais, capazes de provocar epidemias e pandemias.

A gripe H1N1 foi descoberta no ano de 2009 em um surto no México. Foi a primeira vez que foi dado o diagnóstico do vírus em humanos, isso em razão da mutação genética desse vírus.

Depois dos primeiros casos no país mexicano houve uma pandemia, ou seja, uma propagação sem controle da doença em 207 países. Entre os locais em que a enfermidade se alastrou estão os países da América do Norte, Europa e Oceania.

A declaração da Organização Mundial de Saúde (OMS) com essa pandemia da gripe H1N1 foi de uma emergência na saúde pública internacional. Isso porque a população dos demais países estavam também sujeitos à contaminação.

Tipos de vírus de gripe que circulam no Brasil

O Ministério da Saúde possui unidades de vigilância do vírus influenza no país e assegura a inexistência do tipo de vírus H2N3. Os vírus da gripe que circulam no Brasil são:

  • H1N1
  • H3N2
  • Influenza B

Tipos de gripe

A gripe possui três tipos. E são eles:

  • A: pode provocar grandes pandemias;
  • B: pode causar epidemias sazonais;
  • C: causa apenas infecções leves no aparelho respiratório.

Prevenção e campanha de vacinação

No Brasil as vacinas contra a gripe H1N1 são oferecidas gratuitamente pelo Ministério da Saúde, através do Sistema Único de Saúde (SUS), apenas para os grupos da população considerados de riscos.

Nesse grupo estão incluídas pessoas com maior probabilidade de serem contaminadas em razão da baixa imunidade ou pela facilidade de contágio do convívio social. Os grupos de risco são:

  •  Idosos;
  •  Mulheres na 12ª semana de gravidez;
  • Mulheres há 45 dias depois do parto;
  • Crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas;
  • Trabalhadores da área da saúde;
  • Povos indígenas;
  • Pessoas em situação prisional.

As demais pessoas que estão fora do grupo de risco podem adquirir a vacina contra a gripe H1N1 em laboratórios particulares autorizados pelo Ministério da Saúde. O preço médio da vacina custa R$ 130,00.

Além da vacina atos preventivos e higiênicos podem ser realizados no dia a dia para inibir a contaminação de qualquer tipo de gripe. Veja:

• Evitar ambientes com pouca ventilação;
• Lavar as mãos corretamente com sabão;
• Utilizar álcool em gel diariamente;
• Evitar o compartilhamento de objetos pessoais;
• Ter hábitos saudáveis;
• Evitar colocar as mãos sujas na mucosa da boca ou nariz.

Gripe H1N1 no Brasil

O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado no ano de 2018 registrou 2.813 casos da gripe H1N1 no país. Desses casos foram registrados 567 óbitos.

No mesmo ano, a campanha de vacinação contra a doença atingiu 90% do público-alvo em todo país.

As região centro-oeste e a região nordeste ultrapassaram a meta estipulada pelo Ministério da Saúde com 99,45% e 94, 71, respectivamente, da cobertura vacinal. Entretanto, a região norte e a região sudeste ficaram abaixo da média da cobertura vacinal de 2018, com 86,61% e 86,9% respectivamente.

Voltar

Questões