Resumo de Filosofia - Filosofia da Ciência

Campo de estudo que questiona o saber científico

Antes de partirmos para a definição do que seria a Filosofia da Ciência, é importante compreender com clareza, como essa área do conhecimento se relaciona com as outras ciências. O termo ciência vem do latim, , que significa conhecimento ou sabedoria. Dessa forma, a ciência pode ser entendida como a busca pelo conhecimento, que se dá de forma sistêmica, com explicações, fórmulas, teses científicas. 
Da mesma forma que a ciência promove a busca pelo conhecimento através de leis científicas, a filosofia da ciência surge para questionar esse saber científico, ou seja, ela reflete sobre a produção científica. A filosofia da ciência acaba sendo um estudo complementar, pois também contribui para a construção de um conhecimento mais confiável. Ela pode, por exemplo, debater sobre a importância de um método científico mais rigoroso, e também construir os conceitos fundamentais para a produção desse método. 
Também é da responsabilidade desse campo de estudo, alguns elementos importantes para responder os problemas científicos como os conceitos de verdade, problematização, paradigma, validade argumentativa, questionamento, dúvida. De um modo geral, a filosofia da ciência busca responder algumas questões principais, como:
  • Qual o valor da ciência?
  • Para que ela serve?
  • A ciência é limitada? Quais seriam seus limites?
  • Qual é a especificidade da ciência?


Origem da Filosofia da Ciência

A filosofia da ciência vai surgir no final do século 18, mas sua consolidação se dá no século 19. Na época, além da Revolução Industrial muitos acontecimentos históricos estavam acontecendo, foi um período de expedições científicas, descobrimento de novas tecnologias, e os pesquisadores estavam cada vez mais engajados em entender como funcionavam as leis da natureza. 


Junto com essas pesquisas, surgiram os primeiros questionamentos. “Como o ser humano pode se aproximar da natureza?” Segundo Nietzsche, isso só seria possível pela dominação, sendo assim, todo o conhecimento produzido acerca do funcionamento das leis naturais, resultaria na dominação, no poder. Mas se o ser humano usa o conhecimento para adquirir poder, ele poderia utilizá-lo não só para dominar a natureza, mas também seus semelhantes. A partir desse ponto, novas questões surgem: como empregar o conhecimento científico?


Um dos pontos principais discutidos pela filosofia da ciência é justamente sua utilidade. À medida que a sociedade se desenvolve, novas pesquisas são realizadas. Algumas são utilizadas para contribuir, outras levam à destruição. Como definir o que pode ser benéfico ou maléfico? Aqui esbarramos com a ética científica.


Ética e ciência

De um modo geral a ética pode ser entendida como um conjunto de regras fundamentada em valores sociais. No contexto filosófico, a ética é responsável por orientar as investigações científicas. A relação entre a ética e a ciência é um debate muito antigo. As primeiras discussões aconteceram no século XXI, logo após o lançamento da bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki, no Japão, no fim da Segunda Guerra Mundial.

Essa discussão ainda segue em curso porque à medida em que há um avanço tecnológico e científico, o estado de deterioração do ambiente físico e social também avança. Como se explica esse desequilíbrio? Como as novas tecnologias sociais, alta produção de alimentos, urbanização, convive lado a lado com fome, pessoas em situação de rua, degradação ambiental e tantas outras mazelas? A ciência tem avançado, mas a quem ela tem servido? 

Atualmente, quase todas as profissões têm seu próprio código de ética. Isso só reforça a necessidade de que é preciso limitar as ações de diversos setores. Sem uma ética científica, “a ciência” estaria livre para pesquisar e agir do jeito que quisesse e servindo a seus próprios interesses. Com a ética agindo de forma intermediária, haveria harmonia para esclarecer as questões científicas sem ultrapassar os limites que interferem na esfera social. A ética científica atua como uma barreira, diminuindo a possibilidade de erros e também de uso indevido do conhecimento. 


Nesse sentido, a filosofia da ciência atua lado a lado à produção científica, já que esta última não pode ser realizada fora de um contexto social. Além disso, a filosofia da ciência também é responsável por tornar os métodos cada vez mais aprimorados, para garantir que a ciência tenha o maior valor racional possível.

Voltar

Questões