Resumo de Sociologia - Evasão Escolar

Conheça os principais fatores e consequências

A evasão escolar é um dos maiores problemas enfrentados pela educação no Brasil. Caracteriza-se pela situação de abandono das aulas ou reprovação em determinado ano letivo, sem retorno para continuidade dos estudos. Essa realidade, que atinge principalmente os estudantes do ensino médio, é motivada por diversos fatores, como a necessidade de trabalhar, gravidez precoce, dificuldades no aprendizado, falta de estímulos por parte da própria escola, entre outros. 
Para se ter uma ideia da gravidade do tema, segundo dados divulgados pelo IBGE em julho de 2020, dos 50 milhões de brasileiros na faixa dos 14 a 29 anos, mais de 10 milhões (20,2%) não concluíram alguma fase da educação básica em 2019, seja por causa da evasão ou ausência de matrícula nas escolas. Além disso, os resultados mostraram que o abandono ou atraso escolar afetaram 12,5% dos adolescentes de 11 a 14 anos e 28,6% dos de 15 a 17 anos. 
Embora algumas iniciativas tenham sido criadas nos últimos anos, a exemplo da campanha “Fora da Escola não Pode” – idealizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) – , especialistas afirmam que os avanços na tentativa de conter a evasão escolar ainda são insuficientes, especialmente na região Nordeste, onde três em cada cinco adultos não completaram o ensino médio. 

Principais causas da evasão escolar 

As causas que têm levado à evasão escolar são diversificadas. Nos anos iniciais, por exemplo, a distância da escola em relação a casa dos alunos, a falta de transporte escolar e merenda, ou alguém que possa se responsabilizar pela ida e volta da criança, são alguns dos desafios. 
Já no ensino médio, ainda de acordo com a pesquisa divulgada pelo IBGE, as razões mais apontadas foram: dificuldades financeiras, obrigando o estudante a trabalhar (39,1%), falta de interesse pela escola (29,2%), gravidez (23,8%) e ocupação com atividades domésticas (11,5%). 
A primeira motivação está diretamente ligada ao contexto econômico do país. Para ajudar a complementar a renda dos pais, muitos adolescentes conseguem trabalhos nos mesmos horários das aulas, impedindo sua frequência nas escolas. Há aqueles que ainda tentam conciliar os afazeres e estudos, porém, quando não é mais possível, priorizam o trabalho e acabam deixando a escola. 
No que diz respeito à segunda causa levantada, os fatores que contribuem para a ausência de interesse pela escola envolvem questões como a metodologia aplicada pelos professores, as propostas pedagógicas adotadas pelas instituições, as práticas de ensino que não priorizam as individualidades ou acompanham as formas de aprendizagem dos alunos, e até os atos de violência psicológica e física, a exemplo do bullying. 
A gravidez na adolescência é outra circunstância que influencia fortemente a evasão escolar. Segundo o Fundo de População das Nações Unidas, de cada mil meninas brasileiras, 53 tornam-se mães entre 15 e 19 anos. Essa média supera a mundial, que é de 41 a cada mil garotas. 

Quais são os efeitos?

A evasão escolar revela problemas tanto para o estudante quanto para a instituição de ensino. A adolescente que precisa abandonar os estudos para cuidar do filho, por exemplo, tem menos chances de voltar à sala de aula. Isso pode levar ao afastamento de um futuro acadêmico ou profissional e dependência financeira em relação ao companheiro ou familiares. São essas as condições que também estimulam o aumento do desemprego, pobreza, violência doméstica e desigualdade social
Já dentro da instituição, as taxas de evasão afetam diretamente os cálculos usados como parâmetros de rendimento escolar. Tais dados, que englobam a quantidade de alunos aprovados, reprovados e evadidos em um ano letivo, são de grande importância para o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) – ferramenta criada para monitorar a qualidade do ensino e estabelecer metas para melhorias na educação. 

Estratégias para redução da evasão escolar 


Como vimos, o desinteresse pela sala de aula tem múltiplas razões. Com isso, há a necessidade de práticas governamentais e das próprias instituições de ensino para reversão desse quadro. Entre as ações que podem ajudar no combate à evasão escolar estão:
  • Identificação dos pontos que precisam ser melhorados nas escolas, como estruturas físicas e qualificações dos corpos docentes. 
  • Valorização dos professores, tanto do ponto de vista financeiro quanto da oferta de atividades de especialização. 
  • Investimentos em tecnologia para melhorar a abordagem dos conteúdos e trazê-los para a realidade dos alunos. 
  • Acompanhamento da frequência do estudante e aproximação com seus familiares, práticas que podem favorecer a descoberta desse possível problema e a busca por soluções. 
Voltar

Questões