Resumo de Filosofia - Ética

Conjunto de princípios que orienta as relações humanas


A ética é um campo de estudo da filosofia que se dedica a pensar sobre as ações adotadas pelos indivíduos e os princípios que as orientam. Esse âmbito de reflexão existe desde a Idade Antiga e conta com contribuições dadas por pensadores clássicos da filosofia, como Aristóteles. O termo ética, inclusive, tem origem etimológica do grego . Essa palavra possui dois variantes que influenciam na construção do significado, atualmente, atribuído a ética. O primeiro, escrito com a legra grega equivale a costumes ou hábitos. O segundo, escrito com significa caráter ou índole dos indivíduos.

Os princípios definidos pela ética variam de acordo com as sociedades. Mas em todas elas se mantém a diferenciação acerca daquilo que é considerado bom e do que é ruim. É a partir da ética que são definidos os princípios morais que deverão guiar as ações tomadas pelos indivíduos, por isso ela também é chamada de filosofia moral. Atualmente, esse debate extrapola o pensamento filosófico e está presente na definição dos princípios e orientações de diversas profissões, sendo possível falar de ética médica, jornalística, entre outras.

O desenvolvimento da ética


O pensamento acerca das questões éticas possui uma larga trajetória dentro da filosofia. Ele conta com contribuições do epicurismo, do estoicismo e de pensadores cínicos. Contudo, eles refletiam acerca de uma postura ética menos vinculada com a especulação intelectual e mais centrada na adoção de atitudes práticas. Esse campo de conhecimento da filosofia também recebeu influências de Platão, Sócrates, Spinoza, Nietzsche e até mesmo de pensadores cristãos, como Agostinho de Hipona, popularmente conhecido como Santo Agostinho.

Contudo, é na produção intelectual de Aristóteles, Maquiavel e Kant que teremos bases estruturais para pensar as questões éticas na atualidade. O nome de cada um deles está associado a momentos crucias da construção de conhecimento sobre o tema. É na Antiguidade, com Aristóteles, por exemplo, que será produzida uma formulação filosófica considerada teoria ética. Nesse momento, contudo, ela era vista como algo palpável e praticável.

O livro "Ética a Nicômaco" é uma obra fundamental para conhecer o pensamento desse filósofo. Nela, Aristóteles explica o que considera ser a virtude e o sentido da vida. As reflexões que o autor apresenta nessa coletânea de textos permitem entender a filosofia moral como algo que poderia ser ensinado e exercitado. Seria a adoção de ações pautadas na prudência, que possibilitaria a construção de um caminho para a felicidade.



Com o livro "O Príncipe", escrito pelo filósofo Nicolau Maquiavel, além de apresentar fundamentos sobre poder e governabilidade em contexto de estado soberano, o autor apresenta importantes reflexões para o campo ético. Nesse livro, ele dissocia a ética que deve regular o comportamento dos indivíduos daquela que está presente no Estado. Ao fazer isso, Maquiavel cria a separação entre virtude moral e a virtude política.

Desse modo, o filósofo rompe o pensamento tradicional da Idade Média, que tinha a moral cristã intimamente associada ao governo, já que o rei era tido como um escolhido de Deus.

O terceiro momento importante para o pensamento sobre a filosofia moral se dá com o pensamento de Immanuel Kant, que coloca a razão como central para a definição de um modelo ético. Para ele, seria a partir da autonomia e da razão que as vontades e ações dos indivíduos seriam orientadas. Elas funcionariam como a fonte do dever e a partir de onde seria possível construir a ética com as regras a serem seguidas por todos os sujeitos. 

Esse pensamento é expresso em: “age de tal maneira que a máxima de sua ação possa ser tomada como máxima universal”. 

A ética no dia-a-dia 


Para entender como os princípios éticos interferem na nossa conduta é importante assimilar a associação existente entre ética e moral. Ainda que não seja consenso entre os filósofos, há um entendimento de que enquanto os pressupostos éticos estão contidos na dimensão filosófica e conceitual, a moral é identificada nas regras que determinam as práticas que podem ou não ser adotadas por um indivíduo. 

Logo, as questões éticas dizem respeito a uma dimensão universal, enquanto a moral é mais localizada. Entretanto, a partir da ética é possível validar ou questionar as condutas morais. O avanço de questões éticas pode, por exemplo, modificar as práticas tidas como morais em determinados contextos e sociedades. É o que acontece quando crimes como a violência contra mulher deixam de ser vistos como defesa da honra do marido, por exemplo.

Voltar

Questões