Resumo de Português - Erros de Redação

Quem quer ter uma boa nota precisa evitá-los

Os erros de redação podem comprometer muito no resultado do vestibular. Quem está se preparando para o Enem, por exemplo, sabe do peso da redação na nota final, já que ela equivale a 20% da pontuação. Por isso, além desenvolver um bom texto, evitar os erros de redação é essencial, já que o desempenho nessa área é determinante para o acesso ao Ensino Superior. E não é só no Enem. Produzir um bom texto é essencial para outros vestibulares, seleções, concursos, no ambiente escolar ou na universidade. 

Erros de redação que você não pode cometer

Existem alguns equívocos que volta e meia assombram os corretores. Muitas vezes, são cometidos por falta de conhecimento ou atenção. Mas para que você não caia nessa cilada na hora da prova, listamos alguns erros de redação que são bem comuns para te ajudar a ficar longe deles!

1 - Fugir da proposta de redação


Fugir do tema proposto é um problema grave, que pode fazer você levar uma nota muito baixa ou até mesmo cancelar a prova. Segundo o “Manual de redação do Enem”, a fuga total do tema significa:


“quando nem o assunto mais amplo nem o tema proposto são desenvolvidos.”

Para não cair nesse erro, leia atentamente os enunciados, grife os principais pontos apresentados pelo texto de apoio e tenha certeza de que você entendeu a proposta da redação. Em seguida, crie um esboço do texto, separando por tópicos e determine tudo o que será escrito em cada uma das partes. 

2 – Ausência de vírgula


A vírgula é um sinal de pontuação que sempre causa confusão. Na maioria das vezes, isso acontece porque existem muitas regrinhas para o seu uso. Se você deseja evitar cometer esse erro, aprenda a usá-la. De um modo geral, a vírgula serve para três funções básicas: marcar pausas e inflexões na voz durante a leitura, separar ou enfatizar as expressões e impedir a ambiguidade. 
Quem não consegue utilizar a vírgula corretamente pode deixar o texto completamente confuso. Por isso, se você ainda tem dúvidas sobre como usá-la, separe um tempinho para estudar um pouco mais sobre ela. 

3 - Uso incorreto da vírgula

Assim como ausência do sinal, o uso incorreto da vírgula pode atrapalhar demais o entendimento do texto. Observe o quanto ela faz a diferença nas frases abaixo. 
“O tribunal condenou o réu; eu não, absolvo.” 
“O tribunal condenou o réu; eu não absolvo.”
Na primeira frase, o sujeito discorda do veredito do tribunal e absolve o réu. Na segunda, o sujeito concorda com a decisão do tribunal de não absolver o réu.
“José, Carlos e o cãozinho Joy foram passear.”
“José Carlos e o cãozinho Joy foram passear.”
A primeira frase indica que João, Carlos e o cachorro foram passear, já a segunda diz que João Carlos saiu sozinho com o cachorro Joy.
As regras de utilização da vírgula ainda têm sido assunto de debate entre os especialistas de gramática, mas de um modo geral, existem algumas regrinhas estabelecidas. O ideal é que você as estude e pratique muito para não esquecê-las na hora da prova. 




4 – Erros Ortográficos


Entre os erros de redação mais comuns estão os problemas de ortografia. Se existe uma coisa que descredibiliza completamente o texto, são esses errinhos gramaticais. 

Quem vai prestar um vestibular ou passar por qualquer avaliação, como uma entrevista de emprego, precisa ter o domínio da norma culta da língua portuguesa. Os erros de origem semântica também influenciam muito na hora da correção. Por isso, antes de escrever o termo, faça uma checagem, assim você evita trocar o “ç” por “ss” ou “c”, usar “z” no lugar de “s”, “mas” em vez de “mais” e por aí vai. 

5 - Não usar conectivos


Os conectivos são utilizados para dar coesão e coerência ao texto. O uso da preposição ou da conjunção pode te ajudar a encadear as ideias, articular os parágrafos e tornar a leitura mais dinâmica. Quando não são utilizados, o texto pode ficar “travado” e até sem sentido. Então, sempre que tiver a oportunidade, use o “mas”, “no entanto”, “entretanto”, “logo”, “assim”, “enfim”, “de modo que”.
 
6 – Repetir os conectivos 


Você pode usar e abusar dos conectivos, mas por favor, com uma lista tão grande de opções precisa ficar repetindo o mesmo a cada parágrafo? Já usou o “mas”, parte para o “porém” ou “todavia”. Conheça as preposições essenciais: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás; As acidentais: afora, como, conforme, consoante. Aumente seu vocabulário.

7- Ausência de acentuação


Quem também aparece com frequência na lista dos erros de redação mais cometidos é a bendita ausência de acentuação. Ainda mais após o novo acordo ortográfico da língua portuguesa. As pessoas que já tinham dúvidas antes, hoje têm muito mais. Se você tem dificuldades com essa área, procure bons materiais para te ajudar. Ter o domínio da acentuação é essencial para quem quer fazer uma boa prova. 

8 – Problemas na argumentação

A argumentação é um dos critérios de avaliação da maioria das provas. Nela, você defende sua tese com base em exemplos, dados, embasamento teórico. A melhor opção para a construção de um texto bem fundamentado é utilizar o argumento de autoridade, que consiste em citar fontes confiáveis para validar a ideia.

Se você está tratando do setor de saúde, por exemplo, opte por usar fontes como a Organização Mundial de Saúde, a Secretária de Saúde ou outras instituições da área.
Se o tema se refere à questões sociais, fundamente sua narrativa a partir dos estudos de sociólogos, e assim por diante. Uma argumentação bem feita demonstra que você conhece e compreende tão bem o tema abordado, a ponto de fazer contribuições coerentes.

9 – Achismos e superficialidade


Um dos erros de redação que podem condenar a sua prova é o senso comum. Troque as informações sem credibilidade que você leu em alguma página do facebook por fatos e dados de verdade, que foram checados previamente. Inserir informações pertinentes ao assunto, dados comparativos, índices, avaliações que foram feitas em períodos diferentes ou contextos diferentes é um sinal de que você se preparou e conhece bem o assunto que está em discussão. 


10 – Conclusão sem proposta de intervenção


A proposta de intervenção para o problema abordado na redação é a competência de número 5 no Enem, ou seja, quem vai fazer o exame não pode deixar a redação sem indicar um plano de ação para resolver a problemática sugerida. É importante lembrar que a proposta de intervenção não pode estar incompleta. O estudante precisa indicar quais são os meios para que a ação seja colocada em prática.

Agora que você já conhece os erros de redação mais comuns, fique atento para evitá-los durante sua produção textual.

Voltar

Questões