Resumo de Português - Elementos da Comunicação

Os elementos da comunicação estão associados ao processo de comunicação em que há troca de mensagens entre o emissor e o receptor.

A comunicação é uma das características que diferencia o homem dos outros seres vivos. É através da comunicação que é possível estabelecer a interação social humana por meio de códigos previamente estabelecidos.

O termo “comunicação” é derivado do latim “communicare”, que quer dizer “partilhar, participar de algo, tornar comum”.

Os elementos da comunicação não são percebidos no processo comunicativo, mas eles estão lá presentes. São fatores que apresentam determinada funções no processo de comunicação, que vai desde a saída da mensagem do emissor até a chegada no receptor.

Importante: para que seja considerado um processo comunicativo é necessário que haja resposta. Ou seja, a mensagem enviada pelo emissor deve provocar uma resposta por parte do receptor, que então passará a ser o emissor.

Quais os elementos da comunicação?

Os elementos da comunicação são constituídos por:

  • Emissor
  • Receptor
  • Código
  • Mensagem
  • Canal
  • Referente

Emissor

O emissor, locutor ou falante é o elemento da comunicação que emite a mensagem. Ou seja, é aquele que se manifesta através dos signos escolhidos por ele mesmo para enviar a mensagem ao receptor.

O emissor pode ser considerado o primeiro elemento que dá início ao processo de comunicação.

Desta forma, é importante que ele saiba que divide os mesmos códigos com o receptor para que essa mensagem seja decodificada ou entendida.

Receptor

O receptor, também chamando de interlocutor, ouvinte ou destinatário, é aquele que recebe a mensagem enviada pelo emissor.

É o receptor que faz o processo de decodificar a mensagem recebida para que seja elaborada uma resposta. E, para isso, ele tem que conhecer o código usado pelo locutor.

Código

O código é o conjunto de sinais previamente definidos e que são utilizados na comunicação para que a mensagem seja transmitida.

O processo de decodificação é exatamente a interpretação do código feita pelo interlocutor. Por isso que esse código deve se previamente constituídos entre o emissor e o receptor, pois se não tiverem o conhecimento dos signos, a comunicação não é estabelecida.

O código usado no processo comunicacional pode vir de diversas maneiras, seja por sinais, formas escritas, gestos, sons, código morse, entre outros. Isto é, envolve a linguagem verbal e não verbal.

Por exemplos: os sinais de trânsito, as cores e as línguas que circulam no mundo.

Entenda melhor: em uma conversa em que está um falante da língua inglesa e um falante da língua portuguesa (brasileiro), se um ou o outro não tiver em comum alguns desses códigos, não é possível a comunicação.

Logo, para que esse processo comunicacional seja efetuado é necessário que o brasileiro conheça o inglês ou o estrangeiro conheça o português. Às vezes até mpimicas podem ajudar, mas para isso também é necessário que eles também conheçam esses gestos.

Mensagem

A mensagem se refere ao assunto que é tratado no processo de comunicação entre o emissor e receptor. Ela é o objeto da comunicação para posteriormente o interlocutor fazer o retorno dessa mensagem.

Há várias formas de abordar esse conteúdo: em uma conversa do cotidiano, no envio de uma receita, em um vídeoaula, entre outros.

Canal

O canal é um meio, seja ele físico ou virtual, em que a mensagem é transportada. É através do canal que a mensagem vai circular até chegar no receptor.

Em outras palavras, pode-se dizer que o canal assegura o contato entre o locutor e o interlocutor. Isto pode ser por ondas sonoras, no caso da voz, pela escrita com letras, etc.

Referente

O referente é o contexto ao qual a mensagem se refere. É o assunto que é tratado na informação que constitui a mensagem.

O referente também pode ser constituído em circunstância de espaço e tempo relacionado ao emissor, assim como aos aspectos do mundo textual da mensagem em si.

Atenção: importante ressaltar que não existe uma ordem nesses elementos. Essa ordem é apenas uma forma didática de apresentar o assunto, visando o melhor entendimento sobre o tema.

Elementos da comunicação: o ruído

O ruído não é um dos elementos da comunicação, mas é válido citar a sua participação nesse processo.

Ele é qualquer interferência que atrapalhe o processo comunicacional. Até mesmo a ausência de som é chamada de ruído por se tratar de uma interferência na comunicação entre emissor e receptor.

Exemplo: duas pessoas (emissor e receptor) conversando pelo celular. Em algum momento a ligação é cortada e o receptor não entende a mensagem dita pelo emissor. Ou seja, a mensagem enviada pelo falante não foi codificada pelo ouvinte.

Desta forma, a comunicação entre eles sofreu a interferência de um ruído quando a ligação foi cortada. 

No exemplo citado, o ruído ocorreu no canal da mensagem, o celular. Contudo, o ruído pode ocorrer em todos os elementos da comunicação.

Elementos da comunicação: quanto a linguagem

A comunicação pode ser estabelecida tanto de forma verbal quanto de forma não verbal, assim como a linguagem usada.

Enquanto a comunicação verbal assim como a linguagem verbal é dado pelo uso da palavra, seja pela linguagem oral ou escrita.

Já a comunicação não verbal e linguagem não verbal, a palavra não é utilizada. A comunicação pode ser gestual, corporal, por meio de sinais, etc. A linguagem pode ser também por gestos, desenhos, fotografias, imagens, entre outros.

Desta forma, todos esses aspectos estão envolvidos nos elementos da comunicação, pois eles que constituem todo o processo comunicativo.

Os elementos da comunicação e suas funções

No início dos anos 60, o linguista Roman Jakobson determinou que todos os elementos da comunicação têm uma função da linguagem.

As funções da linguagem determinam a finalidade dos atos comunicativos, sendo que para cada elemento da comunicação há uma função linguista.

Desta forma, foram criadas seis funções da linguagem:

  • Função emotiva ou expressiva: essa função é focada no emissor, pois está relacionado ao objetivo de transmitir emoções, sentimentos e opiniões do emissor. Geralmente, se encontra presente em diário, memórias, autobiografia, poema e entrevista.
  • Função conativa ou apelativa: essa função é centrada no receptor, pois está relacionado ao objetivo de influenciar o receptor. Em geral, se encontra presente em propagandas, publicidades, horóscopos, discursos políticos e sermões religiosos.
  • Função poética: relacionada à mensagem, pois está direcionada à sua estrutura. Normalmente está presente em poemas, publicidades, obra literárias e letras de músicas.
  • Função referencial ou denotativa: centrada no assunto, pois o intuito é informar sem rodeios e brincadeiras. Frequentemente está presente em notícias jornalísticas, antigos científicos, livros didáticos e documentos oficiais.
  • Função metalinguística: voltada ao código, pois no processo comunicação o código é valorizado. Exemplo da metalinguagem, em que o código faz uso dele mesmo para explicar o código. Costuma estar presente em dicionários, sinais de trânsitos e livros de gramática.
  • Função fática: centrada no canal, pois não importa saber quem é o emissor ou o receptor, mas sim que a comunicação aconteça. É comum perceber em conversas convencionais, como telefone e WhatsApp, cumprimentos e saudações em gerais.
Voltar

Questões