Resumo de Matemática - Economia da Região Sudeste

A economia da região sudeste do Brasil é considerada a maior do país devido a sua força e diversidade.

Ganhou essa notoriedade desde o Período do Café com Leite, já que tinha uma produção do café consolidada e se tornou exportadora mundial causando acúmulo de capital para essa região. Alguns ramos de grande importância na região são:

  • Automobilística: com grande força em São Paulo
  • Siderúrgica: São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo
  • Petroquímica: Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo
  • Navais: Rio de Janeiro
  • Petrolífera: Rio de Janeiro e Espírito Santo

No ramo da agricultura temos a cana-de-açúcar, café, algodão, milho, mandioca, arroz, feijão, entre outros.

Na pecuária os bovinos se destacam, onde o maior criador é o estado de Minas Gerais. Se sobressai também o ramo do extrativismo mineral no qual os principais minérios explorados são o ferro, manganês, ouro e pedras preciosas que também se encontram em maior destaque em Minas.

PIB e a economia da região sudeste 

A região sudeste é responsável por uma média de 55% do PIB – Produto Interno Bruto Nacional, e é conhecida como a locomotiva econômica do Brasil.

Segundo dados das Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), só no ano de 2010 essa região produziu 2,1 trilhões de reais em riquezas para o país. Sendo que o estado de São Paulo foi responsável por 1,2 trilhões dessa produção o que equivale a 33,1% do PIB nacional do ano.

Veja dados abaixo:

  • PIB da região: R$ 3.237,1 trilhões (ano de 2015 – fonte: IBGE)
  • PIB per capita: R$ 34.757,75 (ano de 2015 – fonte: IBGE)
  • Participação no PIB Nacional: 54,0% (ano de 2015- fonte: IBGE)
  • Rendimento médio mensal real dos trabalhadores: R$ 2.526 (pessoas de 15 anos ou mais ocupadas) – Pnad 2017 – IBGE
  • Índice de Gini: 0,535 (Pnad 2016 – IBGE)
  • Taxa de desemprego: 13,6% (no 2º trimestre de 2017 – IBGE)

A consolidação de sua força econômica

A economia da região sudeste teve início com o declínio da cana-de-açúcar na região nordeste e com a descoberta de pedras preciosas e ouro na região de Minas Gerais, ainda no fim do século XVII, a qual ocorreu uma migração para a região. 

Os colonizadores concentrados anteriormente no litoral mudaram para o interior estabelecendo núcleos urbanos que se desenvolveram à volta das áreas de mineração, se transformando depois em cidades. Entre essas cidades se destacaram Ouro Preto, Mariana, Sabará e São João del Rei.

Em meados de 1760, com a decadência do Ciclo do Ouro, a população migrou para São Paulo e Rio de Janeiro, pois os impostos do ouro estavam elevados e o esgotamento de jazidas minerais.

Essa busca de novas atividades para obter lucros e tendo um solo propício, encontraram na cafeicultura a solução para o problema. Tiveram um desenvolvimento rápido e logo começaram a exportar para outros países. Isso gerou um acúmulo de capital que ocasionou em investimentos nas estradas, rodovias, porto e a criação de infraestrutura urbana.

A partir da década de 30 quando Getúlio Vargas se tornou presidente houve a criação das estatais e grandes indústrias fortalecendo a economia da região sudeste do Brasil. E depois quando Juscelino Kubitschek se tornou presidente trouxe empresas multinacionais para o Brasil as quais se firmaram na região sudeste.

O sudeste é a região que reúne os principais meios técnico-científicos e as finanças do país. É conhecida como Região Concentrada incluindo os estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, pois concentram maior população, indústrias, portos, aeroportos, shoppings centers, supermercados, as principais rodovias e infovias, as maiores cidades e universidades do país.

Principais setores da economia da região sudeste 

  • Setor primário: com a agricultura extremamente diversificada devido ao solo fértil, é responsável pela produção de cana-de-açúcar, soja e laranja, algodão, milho, arroz, mamona e o amendoim. Na pecuária o rebanho bovino é o maior do país, a criação de aves e a produção de ovos são as maiores do país com aproximadamente 40% do total nacional.
  • Setor secundário: destaca-se a Indústria, pois o estado de São Paulo se tornou o maior parque industrial da América do Sul com um amplo sistema de transportes, e devido a necessidade do uso da energia elétrica, muitas usinas hidrelétricas estão concentradas lá, como Três Marias, Furnas, Jupiá, etc.
  • Setor terciário: na área da ciência, a região sudeste abriga os três maiores polos de pesquisa e desenvolvimento do Brasil, representados por São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. O setor de transportes enquadra a melhor infraestrutura do país. Teve desenvolvimento na rede ferroviária devido a expansão do café, 35% das rodovias mais importantes do país, aeroportos bem equipados como Guarulhos, Galeão, que atendem ao intenso tráfego aéreo. Já no setor de turismo pode-se encontrar vários pontos turísticos que atraem milhares de turistas todos os anos.

Voltar

Questões