Resumo de Antropologia - Cultura Indígena

Conheça aspectos importantes do modo de vida desse povo


A cultura indígena possui importância fundamental na construção da identidade nacional brasileira. Ela está presente em elementos da dança, festas populares, culinária e, principalmente, na língua portuguesa falada no Brasil, que é fruto do processo de aculturação entre povos indígenas, negros e europeus. É importante salientar que, antropologicamente, é impossível falar em cultura indígena no singular, já que não existe e nunca existiu homogeneidade entre as comunidades tradicionais indígenas existentes no país. Pelo contrário, a diversidade se manifesta na pluralidade de povos, línguas e costumes que elas possuem.
Apesar da grande contribuição que a cultura indígena deu para a formação da cultura brasileira, é importante ressaltar que esse processo não se deu sem que houvessem muitas perdas. A partir do encontro colonial com os portugueses, muitas comunidades indígenas foram dizimadas e, com elas, as línguas, culturas, cosmologias e saberes que possuíam. De acordo com dados do Censo 2010, atualmente, existem cerca de 800 mil indígenas no país, o equivalente a 0,4% da população nacional. Esse número chegava a cinco milhões antes da chegada dos colonizadores ao Brasil.
Dados da Fundação Nacional do Índio (Funai) dão conta da existência de 225 povos indígenas e, pelo menos, 70 tribos que vivem em locais totalmente isolados. Mas apesar da grande diversidade existente, é possível encontrar pontos de conexão na cultura indígena resguardada por todos esses povos. O principal deles é a relação de respeito e cuidado com a natureza, de onde, orginalmente, retiravam o sustento, abrigo e proteção.



Elementos centrais da cultura indígena

Além da relação de cuidado com a natureza, que se mantém até os dias de hoje, quando os povos indígenas disputam com o agronegócio o direito de usar as terras, é possível apontar outros elementos que unificam a cultura indígena. Nesse sentido, podemos mencionar o modo como as relações sociais eram construídas dentro das comunidades, sobretudo no período pré-colonial, quando preponderava o coletivismo, sem sistemas políticos de governo ou qualquer estrutura de Estado.
Outro aspecto importante observável na cultura indígena, é a ausência de moedas ou qualquer outro sistema de trocas mercantis. Antes da colonização, não havia relações econômicas entre as populações que povoavam o território que se constituiu como Brasil. Da mesma forma, não existia sistema de escrita. Sendo assim, os conhecimentos, tradições e ritos presentes em cada comunidade eram passadas através da oralidade. Esse fato justifica a frase que diz: “Quando morre um pajé, se vai uma biblioteca inteira”. 
A relação com a natureza 
O modo como as comunidades indígenas se relacionam com a terra está amparado no fato de que a utilizam para retirar seu sustento, através do consumo de frutas, legumes, raízes, da caça e da pesca. Mas também diz respeito ao sistema de crenças existentes na cultura indígena. Em muitas comunidades, existe a crença em seres espirituais que estão diretamente ligados às forças da natureza. Entre eles, destaca-se a figura de Tupã, visto como o ser supremo que possui domínio sobre a natureza. 
Também era na natureza que as comunidades tradicionais encontravam mecanismos de cura contra as enfermidades que acometiam o corpo e o espírito. Nesse processo, a figura do pajé, uma espécie de líder espiritual, era de fundamental importância. Ele desempenhava o papel de aconselhar, realizar ritos de cura e diversas outras atividades de cunho espiritual dentro das aldeias.
O conhecimento produzido pelas comunidades indígenas acerca das ervas medicinais é importante até os dias atuais. Muitas das plantas utilizadas há séculos por esses povos já tiverem sua eficácia comprovada pela ciência e foram incorporadas às terapias tradicionais.
Por fim, cumpre salientar que era na natureza que os índios encontravam os materiais e insumos necessários para preparar-se para momentos importantes da vida na aldeia, como a guerra e as festas religiosas. Nesse sentido, cumpre mencionar não só os arcos e flechas, como as pinturas, adornos corporais e toda produção artesanal feitas nas aldeias. 
A dança na cultura indígena 
As danças, assim como os cânticos indígenas, estão diretamente ligadas com a dimensão espiritual dessas comunidades. Em geral, elas eram feitas em momentos festivos nos quais eram realizados pedidos às divindades, como fartura na colheita, cura de doença e outros. As danças também integravam momentos de busca de proteção contra os espíritos malignos e  rituais de agradecimentos.
É comum que algumas dessas danças sejam realizadas em movimentos circulares, acompanhados por instrumentos sonoros e passadas ritmadas. Em alguns casos, o pajé se faz presente durante esses rituais fazendo uso de máscaras. Entre as danças da cultura indígena podemos listar: Acyigua, Atiaru, Toré, Kuarup
Voltar

Questões