Resumo de Química - Cromatografia

A cromatografia é uma técnica usada em laboratórios, usada com o objetivo de separar componentes químicos orgânicos e bioquímicos de uma substância.

A origem da cromatografia vem do grego chroma, que significa “cor” e, graphein, “escrever”. A técnica foi usada pela primeira vez em 1903, quando o cientista russo Mikhail Tsvet a aplicou para separar pigmentos coloridos de plantas.

Divisões da cromatografia

Tipos

A cromatografia divide-se por tipos, podendo ser: líquida, gasosa, de troca iônica e de afinidade.

Todos os tipos empregam os mesmos princípios básicos e, por meio deles, torna-se possível identificar as substâncias, purificar os seus compostos e separar os componentes das misturas.

Fases

A cromatografia trabalha sob as fases móvel e estacionária. Na fase móvel, os componentes, quando encontram-se isolados, movem-se por um solvente fluido, que pode ser líquido ou gasoso.

Na fase estacionária, o componente em seu processo de separação ou identificação mantém-se fixo na superfície de outro material líquido ou sólido.

Como é o processo da cromatografia?

Como visto acima, a cromatografia divide-se em duas fases, a móvel e a estacionária. Assim, o processo dessa técnica é realizado quando ocorre a passagem da fase móvel sobre a fase estacionária, dentro de uma coluna ou sobre uma placa.

Após a conclusão da passagem, os componentes químicos ou bioquímicos da mistura são separados pela diferença de afinidade.

Feito isso, cada um dos componentes da mistura passa por uma seleção que os retêm na fase estacionária, o que resulta em migrações diferenciais destes componentes.

As afinidades dos componentes da mistura, cujos componentes individuais devem ser separados e analisados, movem-se em direção à fase estacionária, resultando na separação dos componentes.

Afinidades de componentes

A afinidade de componentes durante o processo da cromatografia é ditada por duas propriedades da molécula: “Adsorção” e “Solubilidade“.

A adsorção e a solubilidade de uma molécula podem ser manipuladas escolhendo a fase estacionária e a fase móvel apropriadas.

Por adsorção define-se que é a propriedade em que um componente da mistura adere à fase estacionária. Já por solubilidade entende-se que é a propriedade em que um componente da mistura se dissolve na fase móvel.

Assim, quanto maior for a adsorção à fase estacionária, mais lentamente será a movimentação da molécula pela coluna; e quanto maior for a solubilidade na fase móvel, mais rapidamente será o movimento.

Tipos de cromatografia

A cromatografia é dividida por tipos a partir da forma física do sistema e da fase. A forma física divide-se em coluna e planar. Em relação à fase, pode ser gasosa ou líquida de acordo com as suas ramificações.

Cromatografia em coluna: usada para separar componentes que encontram-se nas fases sólidas e líquidas. Esse processo pode ocorrer em uma coluna de vidro ou metal, com base na capacidade de adsorção e solubilidade. O reservatório é preenchido com um adsorvente adequado que permitirá o fluxo do solvente.

Cromatografia planar: compreende a cromatografia em papel e a cromatografia em camada delgada.

Na cromatografia em papel ocorre a interação de líquido para líquido. Nesse processo, a separação e identificação dos componentes da mistura ocorre sobre a superfície de um papel filtro.

Na cromatografia em camada delgada aplica-se a técnica de líquido para sólido. Nela, a fase líquida ascende por uma camada fina de adsorvente sobre um suporte que, geralmente, é uma placa de vidro colocada dentro de um recipiente fechado.

Cromatografia gasosa: trata-se de um método realizado através de um tubo estreito, por onde os componentes da mistura passam por uma corrente de gás. O objetivo dessa técnica é separar componentes da mistura por meio de uma fase gasosa móvel sobre um solvente.

Cromatografia líquida: compreende os tipos líquido clássica e líquido de alta eficiência. A cromatografia líquida clássica ocorre através de uma coluna constituída por um tubo de vidro em posição vertical, em que isolam-se os produtos naturais e purificam-se produtos de reações químicas. Já na cromatografia líquida de alta eficiência é possível realizar a análise de várias amostras em pouco tempo. Nesse processo são utilizadas bombas de alta pressão para dissolver a fase móvel.

Fase estacionária líquida: é o processo no qual o líquido é adsorvido sobre um suporte sólido ou imobilizado sobre ele.

Fase estacionária sólida: denomina a fase fixa que é um sólido.

Voltar

Questões