Resumo de Português - Crase

O acento grave é solicitado nas palavras quando há a união da preposição “a” com o artigo feminino “a”.

®     Casos Proibitivos

o  Antes de palavras masculinas

§  Fez uma pergunta a Mário.

 

o  Antes de palavras de sentido indefinido

§  Não vai a festas, a reuniões, a lugar algum.

 

o  Antes de verbos

§  Todos estão dispostos a colaborar.

 

o  Antes de pronomes pessoais

§  Darei um presente a ela.

 

o  De nomes de cidade, estado ou país que não utilizam o artigo feminino

§  Vou a Pequim.

 

o  Da palavra “casa” quando tem significado do próprio lar

§  Voltei a casa, pois precisava comer algo.

 

Obs.: quando houver determinação da palavra casa, ocorrerá crase

Voltei à casa de meus pais.

 

o  Da palavra “terra” quando tem sentido de solo

§  Os tripulantes vieram a terra.

 

Obs.: quando houver determinação da palavra terra, ocorrerá crase

Voltei à terra de meus pais.

 

o  De expressões com palavras repetidas

§  Dia a dia.

o  Diante de numerais cardinais referentes a substantivos não determinados pelo artigo

§  Chanceler inicia visita a oito países africanos. [Chanceler visita oito países africanos.]

Obs: No caso de locuções adverbiais que exprimem hora determinada e nos casos em que o numeral estiver precedido de artigo, acentua-se

Chegamos às oito horas da noite.
 Assisti às duas sessões de ontem.

 

§  Se houver o “a” no singular e a palavra posterior no plural, não ocorrerá o acento grave. Do contrário, ocorrerá.

 

®     Crase Obrigatória

o  Locução adverbial feminina

§  Chegou à noite, às pressas, às vezes, à farta, à vista, à hora certa, à esquerda, à direita, à toa, às sete horas, à custa de, à força de, à espera de.

 

o  Termos femininos ou masculinos (elipse da palavra) com valor de à moda de, ao estilo de

§  À americana, (= à moda americana), à espanhola, à milanesa, à oriental, à ocidental, narração à Machado de Assis, gol à Garrincha, calçados à Luís XV, cabelos à Sansão, estilo à Rui Barbosa etc.

 

o   Locuções conjuntivas proporcionais

§   À medida que, à proporção que.

 

o  Locuções prepositivas

§  À procura de, à vista de, à custa de, à razão de, à mercê de, à maneira de, à moderna etc

 

o  Para evitar ambiguidade: (objeto direto preposicionado)

§  À vaca a cobra matou.

 

o  Contração da preposição a com os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s) e aquilo

§  Não irás àquela festa. [a aquela]

§  Vou àquele salão. [a aquele]

§  Não ligo àquilo. [a aquilo]

 

o  Diante da palavra distância, quando esta vier determinada pelo artigo a

§  Achava-se à distancia de vinte metros.

 

o  Palavra “senhora”, “senhorita” e “dona”.

§  Referi-me à senhora.

 

®     Crase Facultativa

o  Após a preposição até

§  Fomos até à escola.

 

o  Antes de pronomes possessivos femininos

§  Retornaremos à minha casa.

 

o  Antes de nomes próprios femininos

§  Entregarei tudo à Aline.

 

Obs: Não se usa crase antes de nomes célebres ou sagrados:

Entregarei tudo a Virgem Maria.

Era uma referência a Elisabeth II.

 

Os Mandamentos da Crase:

§  Diante de pronome, crase passa fome!

§  Diante de Masculino, crase é pepino!

§  Diante de ação, crase é marcação!

§  Palavras repetidas: crases proibidas!

§  Diante de numeral, crase faz mal!

§  Quando houver hora, crase sem demora!

§  Palavra determinada, crase liberada!

§  Vou a, volto da = crase há / vou a, volto de = crase para quê?

§  “A” no singular, palavra no plural: crase nem a pau!

§  Palavra indefinida, crase tá fodida!

 

Voltar

Questões