Resumo de Geografia - Clima Frio de Montanha

Existência nas áreas mais altas de geleiras que nunca derretem 


O clima frio de montanha, como o nome já sugere, ocorre em áreas marcadas por grandes cadeias montanhosas – conjunto de formas do relevo que caracteriza-se pela altitude elevada. Como apresenta intensa variação de temperatura e a presença de neves que nunca derretem, é comum nas regiões dos Alpes (Europa), Montanhas Rochosas (Estados Unidos), Cordilheira dos Andes (América do Sul), Cáucaso (sudeste da Europa) e Himalaia (Ásia).
Devido às condições do relevo, o clima frio de montanha pode ser encontrado em três zonas distintas: quente, temperada e fria. Isso faz com que, mesmo em locais de baixas altitudes, o solo permaneça coberto por neve em boa parte do ano. Já nas áreas acima dos três mil metros de altitude, as geleiras são eternas.

Características do clima frio de montanha


No clima frio de montanha, as temperaturas e ciclos de chuva sofrem forte influência do relevo. No continente europeu, por exemplo, as áreas que possuem as maiores altitudes têm temperaturas médias anuais entre 4 °C e –10 °C. Essa queda brusca ocorre porque não há absorção da energia solar pelo solo, o ar retém menos calor e a pressão atmosférica é mais fraca.
Mesmo nessas circunstâncias, a pressão interfere no padrão dos ventos, que esfria rapidamente em consequência da altitude (quanto maior for a altitude, menor a temperatura). Nos locais em que os ventos são intensos, a umidade relativa do ar – saturação da água presente no ar – chega a 90%. Já nas partes em que não acontecem com tanta incidência, cai para 40%.
Em razão dos fatores de pressão, altitude e radiação, nas zonas de predominância do clima frio de montanha, as condições atmosféricas mudam repentinamente. Somente nas áreas montanhosas, acima dos dois metros de altitude, que a existência de gelo é constante e o ar é bastante rarefeito, ou seja, apresenta pouca quantidade de oxigênio.
O índice de chuvas, por sua vez, alterna de acordo com a localização. Em regiões de baixas latitudes (clima tropical e subtropical), os trechos de montanha apresentam valores pluviométricos que variam entre 1500 e 2000 milímetros por ano. Já quando estão em zonas de clima subtropical, ficam entre 300 e 1000 milímetros.
Em suma, as principais características do clima frio de montanha são:
  • Permanência de neve nas áreas com grandes altitudes;
  • Maiores incidências de ventos e precipitações (em forma de chuva ou neve);
  • Forte influência do relevo nas variações de temperatura e regime de chuvas;
  • Ausência de vegetação nos picos das montanhas mais elevadas, resultado das baixas temperaturas e presença de gelo.


Cobertura vegetal


A vegetação das regiões afetadas pela atuação do clima frio de montanha apresenta diferentes formações. Por causa da altitude, radiação solar, pressão atmosférica e distribuição das chuvas, nas encostas das montanhas (partes mais baixas), a cobertura vegetal pode ser igual ao que prevalece ao seu entorno ou composta por florestas com árvores coníferas e pinheiros.
Com o aumento da altitude, crescem apenas as plantas do tipo gramíneas, que são capazes de suportar o frio. Já nos locais com mais de três mil metros de altitude, a vegetação é praticamente inexistente.

Altitude x clima

A altitude – distância entre um ponto da Terra e o nível do mar – é um dos fatores determinantes para a formação do clima de uma região. Essa influência acontece por meio da pressão atmosférica, responsável pela elevação da temperatura. Dessa forma, quanto menor for a pressão, maior o frio, e vice-versa. Os lugares que se encontram mais afastados do nível do mar, ou seja, possuem maiores altitudes, enfrentam menos a pressão do ar, tornando-se mais frias.
Além da pressão, outra propriedade da altitude que modela o clima é o poder de retenção de calor. À medida que altitude aumenta, o ar vai vai ficando mais seco e menos denso, o que permite grande incidência de raios solares. No entanto, esse processo não provoca uma elevação na temperatura, pois a baixa densidade e pressão do ar fazem com que os raios escapem facilmente para a atmosfera. Isso quer dizer que a atmosfera menos densa não consegue conservar o calor, fazendo com que a temperatura caia. Assim, quanto mais alto é a região, mais frio (a cada mil metros a temperatura cai em cerca de 6ºC).
Os episódios de queda de chuva ou neve também são controlados pela altitude. Quando uma massa de ar chega perto de uma cadeia de montanhas, por exemplo, ela sobe e passa por uma diminuição na sua temperatura, efeito que ocasiona a precipitação.
Voltar

Questões