Resumo de Português - Citação Direta e Indireta

Ambas são muito utilizadas na produção dos trabalhos acadêmicos

Embora tenha regrinhas que já são bem conhecidas, para muitos, a citação direta e indireta é um bicho de sete cabeças. Tem gente que passa mais de quatro anos na graduação, investe em especializações, pós, MBA, doutorado e ainda assim, não consegue dominá-las.
Para quem não sabe, a citação direta e indireta é uma forma de mencionar a fonte de onde a informação foi extraída. Imagine que alguém está lendo o seu trabalho e tem interesse em saber de onde você retirou sua fundamentação teórica e quais foram os autores que embasaram seu trabalho. Além das referências que aparecem no final do texto, a indicação da citação direta e indireta pode ajudar quem está lendo a encontrá-la. 
“Ah, mas o meu trabalho é completamente original, eu tirei todas as informações da minha cabeça”. Isso raramente existe, a maior parte da argumentação que utilizamos são reproduções dos trabalhos de outros autores que vimos ao longo da jornada acadêmica, mas muitas vezes eles estão tão fixos na cabeça, que até parecem nossos. Além disso, toda a produção textual precisa estar bem fundamentada. Isso implica até na credibilidade do trabalho. 
Quem quer ter uma boa nota, seja no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) ou em um artigo científico precisa que o seu ponto de vista esteja embasado pelas ideias de autores com credibilidade. Através da citação direta e indireta você pode dar crédito aos autores que te ajudaram a desenvolver o seu trabalho. Mas isso não pode ser feito de qualquer maneira. Neste artigo, você vai aprender como fazer as citações de acordo com a ABNT, uma norma utilizada em todos os trabalhos. 

O que diz a ABNT


Como já mencionado, a citação direta e indireta precisa seguir algumas regras e quem as determina é a ABNT, a Associação Brasileira de Normas Técnicas. A ABNT foi criada em 1940 por conta de conflitos que ocorriam em dois laboratórios de pesquisas, o INT (Instituto Nacional de Tecnologia) e o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). 
Esses laboratórios sempre foram conhecidos pela excelência e rigor, porém eles não usavam os mesmos métodos para avaliação. No fim das análises o que ocorria era o seguinte: a pesquisa era aprovada em um laboratório e no outro não. 
Como esses conflitos aconteciam com frequência, foi necessário criar uma metodologia e padrão único, resultando no surgimento da ABNT, e em seguida da ISO, , que cuida das normais internacionais de publicação. 
Sendo assim, o principal objetivo do uso da ABNT nos trabalhos é o estabelecimento que padronizam o trabalho acadêmico, tornando-o mais fácil de ser compreendido por todos. Agora vamos ao que interessa: aprender a fazer a citação direta e indireta!

Como fazer a citação direta e indireta


Um bom texto acadêmico, seja um artigo, ensaio, TCC, Dissertação ou Tese, precisa de uma fundamentação teórica para qualificar sua produção. Então, normalmente, esses trabalhos terão a citação direta e indireta de autores de referência ou de uma fonte especializada na sua área de atuação. 


Quem não dá o crédito à fonte original comete plágio, que ocorre quando alguém se apropria indevidamente da obra intelectual de outra pessoa. Essa prática é ilegal, é violação ao direito autoral. Por isso, é tão importante citar de que lugar você tirou a informação. Entre as formas de citação estão:


Citação direta: esse tipo de citação ocorre quando o autor copia o texto de forma integral, exatamente igual ao texto de origem. Deve-se citar o último nome do autor, o ano em que a obra foi publicada e o número da página de onde a citação foi retirada. Essas informações devem aparecer separadas por vírgula.


Observe com o exemplo:


Pois, “onde quer que o escravismo se tenha implantado constatamos o surgimento de comunidades formadas por escravos fugidos de seus senhores: os quilombos” (GUIMARÃES, 1996, p.142). 


As citações diretas devem ter até três linhas e estar contidas em aspas duplas. Quando ela for usada para encerrar a frase, como no exemplo acima, o sobrenome do autor deve entrar em maiúsculo, dentro dos parênteses. 


Um outro tipo de citação direta ocorre quando a frase do autor está inserida no início ou corpo do texto, dessa forma:


Como relata Piza (2004, p. 13), os autores da época de 1726 eram “[...] crias do jornalismo cultural nascente”. 


Se as citações diretas passarem de 3 linhas elas devem aparecer em destaque com recuo de 4 cm da margem esquerda, com uma fonte menor do que a utilizada em todo o corpo do texto e com espaçamento simples. Nesse caso, o uso das aspas não é necessário, mas o sobrenome do autor também deve aparecer entre parênteses, em caixa alta, como no exemplo abaixo.


Portugal na época de suas conquistas possuía apenas ‘trezentos mil adultos do sexo masculino’ e destes, um décimo, os melhores e mais destemidos, já seguiram para bordo, e desse décimo nove já tinham perecido no mar em combates e em doenças (LINS, 1983, p. 14).

Citação indireta: esse tipo de citação é como se fosse uma interpretação do texto original, o trecho é reescrito mas o sentido dele é mantido. Para fazer uma citação indireta de acordo com a ABNT é preciso informar o último nome do autor do texto original e o ano de publicação da obra. As aspas e o recuo não são utilizados.


Observe o exemplo: 


O antropólogo Nestor Garcia Cacnclini (2011) conceitua a cultura como um processo que vive em constante transformação, a qual adota uma postura de mobilidade e ação.


A pesquisa também usou análise histórica a partir de estudos historiográficos que permitiram conhecer e refletir as relações da história com o tempo, com a memória ou com o espaço (BARROS, 2013).


Existe um outro formato que é a citação da citação, ela ocorre quando a parte extraída do texto não foi retirada diretamente da fonte original. Por exemplo, ao ler uma pesquisa você encontra um trecho interessante que pode ajudar no seu trabalho, mas aquela parte do texto foi uma citação da obra de outra pessoa. Para dar crédito a esse tipo de autoria, pode-se utilizar a expressão “”, que significa citado por. 


O suplemento jornalístico e os cadernos especiais têm como base principal a reportagem. Normalmente nas produções jornalísticas o lead é prioridade, pois “informa quem fez o quê, a quem, quando, onde, como, por que e para que” (LAGE, 1985 apud COIMBRA, 2004, p. 10).


Ou seja, a obra consultada neste trabalho foi a de LAGE, e nela estava contida a citação de COIMBRA. 


Aqui vai uma dica, esse recurso deve ser usado com moderação, pois os avaliadores podem achar que o pesquisador foi “preguiçoso” por não consultar as fontes originais. Agora que você já sabe como fazer a citação direta e indireta, já pode colocar em prática!

Voltar

Questões