Resumo de Geografia - Cidade Sustentável

Conceito, características e principais ações motivadoras


O termo cidade sustentável por si só já traz à tona ideias sobre o seu conceito. Ao pé da letra, podemos então dizer que refere-se a uma localidade que adota práticas voltadas ao seu desenvolvimento, preservando o meio ambiente ao mesmo tempo em que proporciona qualidade de vida a sua população.


O acelerado crescimento das cidades traz consigo inúmeras interferências na natureza. O aumento da produção de resíduos e da poluição, a compactação do solo, o déficit nos serviços de saneamento básico, por exemplo, são algumas das consequências desse desordenamento.


Segundo dados do Relatório Especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, divulgado em 2017, o planejamento da cidade é crucial para conhecer as vulnerabilidades existentes e assim evitar riscos de desastres naturais. Ainda de acordo com o relatório, as mudanças climáticas se sobressaem frente aos problemas ambientais dos dias de hoje. Dentre essas questões é possível citar o aumento de temperatura da Terra, as inundações frequentes, a escassez de água e de alimentos em determinadas regiões e muito mais.


Diante desse cenário, muitos governos locais têm assumido o desafio de reorganizar os espaços urbanos, adaptando-se às transformações ambientais e com vista à proteção do ecossistema. E é justamente esse um dos objetivos da cidade sustentável, garantir recursos naturais para as gerações futuras, por isso conta com políticas públicas comprometidas com o equilíbrio e manutenção dos elementos da natureza. Inclui-se neste quesito ações direcionadas aos diversos serviços como segurança, transporte, educação, saúde, energia, etc.


Confira a seguir mais detalhes sobre o que é uma cidade sustentável, seus atributos e quais são as principais condições que podem levar a formação de uma.


O que é necessário para uma cidade tornar-se sustentável?


O assunto sustentabilidade há muito tempo vem ganhando força na sociedade. Derivada do latim, o termo significa conservar e cuidar, e está relacionado às oportunidades de desenvolvimento econômico alinhado às necessidade humanas, atendo-se às maneiras de agir perante a natureza.


Logo, uma cidade sustável é aquela capaz de promover ações que integrem o verde ao ambiente urbano e que ao mesmo tempo consegue oferecer para a população serviços planejados e de qualidade, tais como reaproveitamento de água da chuva, utilização de combustíveis fósseis, oferta de transporte alternativo, reciclagem e coleta seletiva, reflorestamento, dentre outros.


Mas, apesar da cobrança de atuação do poder público, muitas medidas podem ser tomadas por todos: comunidades, pequenas, médias e grandes empresas. Para que a mudança possa acontecer em uma cidade é preciso que ela comece por cada um nós. As pequenas práticas no dia a dia podem colaborar e muito para bons resultados no futuro. O descarte correto de lixo, a economiza de energia e água, por exemplo, são ações que dependem apenas da mudança de comportamento individual de cada pessoa.


As ONG’s e associações de bairros são outros atores importantes nesse processo, pois podem compartilhar conhecimento para população, promovendo projetos de conscientização e cobrando dos entes políticos medidas eficientes para o enfrentamento dos problemas sociais.


Já no ramo empresarial, o incentivo da prática de ações sustentáveis e adesão de organizações a proposta de responsabilidade social corporativa tem crescido a cada dia. Atitudes simples como o reaproveitamento de insumos, produção de embalagens recicláveis, reutilização de matéria-prima, serviços de logística reversa, por exemplo, são atualmente estratégias de diferenciação de uma marca no mercado.


Ranking das cidades mais sustentáveis do mundo


De acordo com o Índice das Cidades Sustentáveis 2016, elaborado pela ARCADIS e divulgado pelo grupo Iberdrola, algumas localidades se destacam com diversos fatores sustentáveis, contemplando a lista das 100 melhores cidades sustentáveis do mundo.


Destacaremos neste artigo as três localidades que contemplam o ranking do Índice, que adotou os seguintes critérios para avaliação: questões sociais, incluindo nesse quesito a qualidade de vida da população; ecológica, considerando questões “verdes” relacionadas a energia, contaminação e emissão de gases poluentes; econômica, avaliação geral envolvendo a saúde da economia da cidade.


No topo da lista está Zurique, que desempenha intenso papel voltado a ecologia urbana, concentrando esforços em ações voltadas à eficiência energética, arquitetura bioclimática, mobilidade elétrica e na conscientização de seus habitantes.


Em seguida está Cingapura, considerada a cidade mais sustentável da Ásia e a segunda do mundo. A valorização dessa localidade está na mobilidade urbana, que adota as Leis de transporte “eco-friendly”. Seguindo esse conceito, a utilização dos transportes públicos é uma prioridade e o uso e aquisição de veículos pessoais passam a ser feitos somente quando for imprescindível. Para atender as necessidades da população o governo investiu bastante nesse segmento, tornando o sistema eficaz. 


Ocupando a terceira posição do ranking das cidades mais sustentáveis do mundo está Estocolmo, a maior cidade da Suécia. Os investimentos na antiga área industrial de Hammarby Sjöstad ganha destaque no Índice das Cidades Sustentáveis 2016. Considerado o primeiro distrito ecológico da cidade, conta com circuitos fechados de gestão de água, resíduos e energia.

Cidade sustentável no Brasil

No Brasil duas localidades se destacam na missão de tornar-se uma cidade sustentável: Curitiba (PR) e João Pessoa (PB). A primeira tem investido cada vez mais na mobilidade urbana respeitando a natureza, além da valorização dos seus espaços verdes. Como exemplo é possível citar seus corredores de ônibus bem planejados, que diminuem o impacto ambiental, e os projetos ambientais de conservação e manutenção das áreas ao longo do Rio Barigui.
Já a segunda tem desenvolvido o projeto “João Pessoa Cidade Sustentável”, aprovado no ano 2018. O objetivo é direcionar recursos financeiros para atender as demandas da cidade, especialmente, nas áreas de segurança, mobilidade, habitação e urbanização respeitando a natureza e em prol da qualidade de vida da população. 
Voltar

Questões