Resumo de Biologia - Cianobactérias

Seres microscópicos que surgiram há bilhões de anos

As cianobactérias, também conhecidas por algas cianofíceas ou algas azuis, são seres microscópicos procariontes capazes de realizar fotossíntese. 
Embora não apresentem fotossistemas organizados em cloroplastos, ou seja, mesmo que não possuam as membranas envolvidas no processo de fotossíntese, elas conseguem realizar a síntese por meio da captação de energia solar. Por conta dessa característica, muitas vezes, as cianobactérias são comparadas com as bactérias e algas.
As cianobactérias surgiram há cerca de três bilhões de anos no Planeta Terra. A precisão da data pôde ser confirmada por conta de estromatólitos, que são rochas fósseis formadas por atividades de microrganismos em ambientes aquáticos. As cianobactérias se associam a esses sedimentos que são ricos em cálcio e formam os registros que possibilitam os estudos evolutivos.
Esse processo permite compreender como estava a condição climática há bilhares de anos. Como fazem parte da vida terrestre há tanto tempo, alguns estudos indicam que as cianobactérias foram as responsáveis pela produção de oxigênio que foi se agrupando na atmosfera primitiva.

Classificando as Cianobactérias

As cianobactérias são microrganismos procariontes e fotossintetizantes. Ao dizer que esses seres são procarióticos ou possuem células procariontes, queremos indicar que esses organismos são unicelulares, não possuem complexidade interna, núcleo ou mitocôndrias, por isso se assemelham às bactérias.
Ao mesmo tempo, como são fotossintetizantes e possuem a capacidade de obter a energia da luz solar, são comparadas as algas eucariontes. Por isso, as cianobactérias são classificadas pelos botânicos como cianofíceas.
Atualmente, mais de 7500 espécies de cianobactérias foram identificadas e classificadas. Elas estão espalhadas em diversos ambientes, desde o terrestre ao aquático, podendo estar tanto em água doce, salgada, em fontes termais e até mesmo na neve.

Principais características

  • Dispersão
Embora sejam organismos unicelulares, as cianobactérias podem ser encontradas formando colônias ou filamentos. No ambiente aquático, elas constituem o fitoplâncton, um grupamento de seres microscópicos que flutua na água doce e também no mar. É esse conjunto que constitui a base da cadeia alimentar desses ecossistemas.
  • Pigmentação

Outra característica importante das cianobactérias tem relação com a sua pigmentação. Elas são conhecidas como “algas azuis” por conta dos pigmentos fotossintetizantes, que além de promover a coloração, participam do processo de fotossíntese. Cada pigmento fotossintético pode garantir uma coloração diferente, como por exemplo:
Clorofila a: esverdeada;
Ficocianina: azul;
Ficoeritrina: vermelho.


  • Florações
A floração pode ser definida como um crescimento excessivo dos organismos na superfície da água. No caso das cianobactérias, isso só ocorre em condições ideais, ou seja, é preciso ter altas concentrações de Nitrogênio e Fósforo, temperaturas elevadas e disponibilidade de luz.
Quando ocorre a floração, é muito comum notar a mudança na coloração e gosto da água. Surgem manchas de cor vermelha, azul. As florações também podem ser causadas por conta da ação humana.
Se uma grande quantidade de esgoto for lançada na água, pode ocorrer um processo chamado de eutrofização. Como os efluentes jogados no ambiente aquático possuem material orgânico rico em minerais e nutrientes, isso provoca um aumento excessivo de plantas aquáticas e algas.
  • Toxinas

Algumas espécies de cianobactérias podem produzir toxinas, denominadas de cianotoxinas. Essas substâncias têm a função de proteger as cianobactérias contra a predação e caso sejam ingeridas por seres humanos, podem causar estragos no organismo.
As cianotoxinas podem ser classificadas em: neurotoxinas, hepatotoxinas e dermotoxinas, cada uma possui uma ação diferente. As neurotoxinas causam desequilíbrio, tremores na pele, dificuldades respiratórias e se ingeridas, podem gerar convulsão.

As hepatotoxinas agridem o fígado, quanto atinge a área, provoca o aumento do órgão e causam hemorragias, o que pode levar à morte. As dermotoxinas são as que deixam a pele irritada quando há o contato direto.

Algumas Curiosidades

- Algumas cianobactérias fazem simbiose, ou seja, interagem com outros organismos, como fungos, por exemplo. Os líquens resultam desse processo;
- As algas azuis produzem e participam da base das cadeias tróficas aquáticas, por isso são fundamentais para o funcionamento dos ecossistemas;
- Participam do ciclo do nitrogênio. Suas células especializadas (heterocistos) fazem a fixação do nitrogênio e depois o transformam em amônio, quando ele é utilizado para as reações biológicas;
- Fazem parte do ciclo do carbono;
- Embora sejam encontradas em diversos habitats, a maioria das cianobactérias são encontradas em água doce.
- As algas azuis têm sobrevivido há tanto tempo por diversos fatores, como por exemplo: a facilidade que têm em se adaptar a ambientes com diversos tipos de luminosidade, flexibilidade genética e reprodutiva, capacidade de absorver o nitrogênio da atmosfera e também de estocar nutrientes.
Voltar

Questões