Resumo de Biologia - Células Gliais

O grupo de células em maior quantidade no tecido nervoso 


As células gliais são um grupo de células humanas que integram o tecido nervoso. Ainda que sejam responsáveis por uma série de funções dentro do Sistema Nervoso Central (SNC) e sejam bastante numerosas, muitas vezes, seu estudo é negligenciado e os neurônios ganham centralidade quando se trata do SNC. 
Um dos aspectos que podem explicar esse fenômeno é o fato de que, durante muito tempo, se tinha uma visão equivocada acerca da atuação das células gliais no tecido nervoso. Acreditava-se que sua função se restringia a alimentar os neurônios, contudo pesquisas mais recentes dão ênfase às diferentes atividades que os diferentes subgrupos dessas células desempenham. 
Nesse artigo, vamos tratar sobre as funções que cada subgrupo desempenha no tecido nervoso, possibilitando que ele desempenhe as funções de comunicação, ao receber, interpretar e responder estímulos. Aqui adotamos a nomenclatura de células gliais, mas em outros artigos esse mesmo grupo de células pode ser chamado de células da glia, gliócitos ou neuróglias

Tipos de células gliais 

O tecido nervoso é formado pelos neurônios, conhecidos por realizar o processo de transmissão de informações, e pelas células de glia, que desempenham diversas funções, de acordo com o seu tipo. Estima-se que, para cada neurônio, existem 10 células gliais, mas como elas são menores, ocupam apenas metade do tecido. 
De acordo com o tamanho, as células de glia são classificadas em dois tipos principais, são eles microglias e macroglias. Essa última possui ainda quatro subdivisões, cujas células têm estrutura e funções próprias, são os oligodendrócitos, astrócitos, células de Schwann, células ependimárias. 
Entre as funções desempenhadas pelas células gliais estão a nutrição, proteção e auxílio na sustentação do tecido nervoso. 
Microglias 
As microglias são um grupo de células gliais muito pequenas. Elas têm o formato alongado e possuem prolongamentos curtos e irregulares. O núcleo celular das microglias possui um formato de bastão e a cromatina encontra-se condensada. Esse grupo celular possui função atrelada à defesa imunológica do SNC
As microglias entram em funcionamento sempre que o indivíduo é acometido por uma infecção, lesão ou doença degenerativa. Nesse momento, há aumento na produção celular e elas realizam a fagocitose do agente causador do distúrbio. 


A

Astrócitos 
Os astrócitos fazem parte do grupo das macroglias. Essas células, como o próprio nome diz, possuem formato de estrela. Constituem o grupo de células gliais mais comum, além de serem as maiores encontradas no tecido nervoso. Os astrócitos estabelecem a ligação entre os neurônios e os capilares sanguíneos e a pia-máter. Eles também são responsáveis por regular algumas funções neuronais e criam uma barreira contra agentes tóxicos encontrados no sangue. 
Internamente, eles são classificados em astrócitos fibrosos e astrócitos protoplasmáticos. Essa divisão tem como base a localização das células e a sua estrutura. Os fibrosos possuem poucos prolongamentos que, por sua vez, são longos e são encontrados na substância branca. Já os protoplasmáticos possuem muitos prolongamentos curtos e estão presentes na substância cinzenta. 
Células de Schwann 
As células de Schwann compartilham com os oligodendrócitos a função de formar a bainha mielina nos neurônios, promovendo assim o isolamento elétrico das células. Contudo, sua atuação se limita aos neurônios localizados no sistema nervoso periférico. 
Cada célula forma a bainha em somente um neurônio e, para isso, se enrolam em volta dos axônios. Esse processo faz com que os impulsos elétricos sejam propagados de maneira mais rápida e eficiente. 
Oligodendrócitos 
Como adiantamos, a função dos oligodendrócitos é a mesma das células de Schwann. Contudo, esses grupos de células gliais se diferenciam pelo número de células envolvidas pela bainha de mielina criada e pelo tipo de células com os quais interage. Enquanto cada célula de Schwann envolve apenas um neurônio, os oligodendrócitos podem envolver um total de até 60 axônios de neurônios
A outra distinção consiste no fato de que os neurônios envolvidos por esse grupo de células gliais são localizados no sistema nervoso central e não no sistema nervoso periférico, como acontece com as células de Schwann. 
Células Ependimárias 
Esse grupo de células gliais também é conhecido como ependimócitos e sua função é promover o revestimento do sistema nervoso. Dessa forma, elas possibilitam que haja a movimentação do líquido cefalorraquidiano (LCR) ou líquor. As células ependimárias estão presentes nas cavidades existentes no cérebro - os ventrículos - e no canal central da medula espinhal. 

O tecido nervoso 


O tecido nervoso, no qual são encontradas as células gliais, realiza o processo de comunicação interna e externa do indivíduo. Desse modo, absorve mensagens e informações dos ambientes externo e interno e, após decodificá-las, elabora a resposta que será executada pelo indivíduo. 
Esse tecido é acionado sempre que identificamos um cheiro, sentimos um sabor, respondemos ao frio e ao calor. Ele também é acionado nos processos de aprendizagem, construção de memórias, pensamento e etc. Além disso, é o por ação do tecido nervoso que há produção de secreções pelas glândulas e respostas musculares
Voltar

Questões