Resumo de Geografia - Canal do Panamá

O Canal do Panamá situado no Panamá, país mais meridional da América Central e oficialmente chamado de República do Panamá. O canal atravessa o istmo do Panamá ou istmo Centro-americano, uma estreita porção de terra que fica entre o mar do Caribe e o Oceano Pacífico, ligando a América do Norte a América do Sul.

O canal do Panamá é um curso de água artificial que mede aproximadamente 80 quilômetros de extensão e conecta o Oceano Atlântico (segundo maior oceano) ao Oceano Pacífico (maior oceano da terra), por meio do mar do Caribe.

A História do Canal do Panamá

O canal do Panamá é uma travessia extremamente importante para o comércio marítimo internacional. Ele possui bloqueios e eclusas em cada uma de suas extremidades, utilizados para suspender os navios até o lago Gatún.

O lago Gatún é um corpo de água artificial que foi criado para diminuir a quantidade do trabalho com a escavação, localizado a 26 metros acima do nível do mar. Os primeiros bloqueios tinham cerca de 33,5 metros de largura. Entre os anos de 2007 e 2016 foi construída a terceira faixa de eclusas, com uma largura maior.

A França iniciou a construção do canal do panamá no ano de 1880, tendo que suspender as obras por causa de problemas de engenharia e também por conta do alto índice de mortalidade de trabalhadores por motivo de doenças tropicais, que são patologias infecciosas.

No ano de 1904, os Estados Unidos assumiram o projeto da construção do canal. Eles passaram cerca de uma década para terminar as obras. A inauguração oficial aconteceu no dia 15 de agosto de 1914, sendo um dos maiores e mais difíceis projetos de engenharia já executados.

Com o canal do Panamá, a viagem de navio entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico teve o seu tempo bastante reduzido e isso ainda possibilitou que a longa e perigosa rota do cabo Horn, o ponto mais meridional da América do Sul por meio da passagem de Drake ou do estreito de Magalhães, pudesse ser evitada.

A passagem mais curta, mais rápida e mais segura para acessar a Costa Oeste dos Estados Unidos (Costa do Pacífico) e também, para os países banhados pelo Oceano Pacífico, autorizou que todas essas regiões ficassem ainda mais integradas com a economia mundial. O tempo necessário para cruzar o canal é de aproximadamente entre 20 e 30 horas.

No período de construção do canal, eram os colombianos que detinham a posse do território, após os franceses e os estadunidenses. O controle da Zona do Canal do Panamá continuava a cargo dos Estados Unidos até 07 de setembro de 1977, com a assinatura dos Tratados Torrijos-Carter, que passou o controle da passagem para o Panamá.

Os Tratados Torrijos-Carter foram dois acordos entre EUA e Panamá, assinado em Washington D. C., capital americana. Depois do período da administração em conjunto entre Estados Unidos e Panamá, a administração do canal foi finalmente declarada como sendo do governo panamenho, no ano de 1999.

Atualmente o canal do Panamá é gerenciado e operado pela Autoridade do Canal do Panamá, uma agência do governo panamenho. Conforme uma análise anual, o tráfego no canal aumentou de cerca de 1.000 embarcações, na época da inauguração, no ano de 1914, para cerca de 14.702 navios, no ano de 2008.

Durante o ano de 2008, houve o registro de 309,6 milhões de toneladas que foram movimentadas na ocasião. Até esse ano, mais de 815 mil navios passaram pelo canal, as maiores embarcações que têm permissão para trafegar no canal atualmente, são chamadas de Post-Panamax.

A Sociedade Americana de Engenheiros Civis qualificou o canal do Panamá como sendo uma entre as sete maravilhas do mundo moderno.

As Eclusas

O canal do Panamá possui vários desníveis no decorrer de seu curso e por essa razão, o seu funcionamento é realizado por meio de um sistema de eclusas, edificadas ao lado do Oceano Atlântico e do oceano Pacífico. Essas eclusas compensam a diferença da altitude entre os dois oceanos e assim possibilita que as embarcações consigam navegar.

Eclusa é uma obra de engenharia hidráulica que permite que as embarcações sejam elevadas ou rebaixadas nos rios ou mares, em locais que apresentam desníveis. Ela também é utilizada como dispositivos de transposição para peixes nas barragens.

Os bloqueios das eclusas são abertos ou fechados no decorrer da passagem das embarcações. Por causa dos desníveis existentes em todo o percurso, o canal do Panamá tem três diferentes eclusas. Uma eclusa fica do lado do Oceano Atlântico e duas eclusas ficam do lado do Oceano Pacífico, são elas:

  • Eclusa de Gatun – ela está situada do lado do Oceano Atlântico e foi construída por causa do desnível que há junto do lago Gatún. Ela fica a cerca de 25 metros acima do nível do mar.
  • Eclusa de Miraflores – ela está situada do lado do Oceano Pacífico e foi construída próximo do lago de Miraflores. Ela apresenta cerca de 15 metros acima do nível do mar.
  • Eclusa de Pedro Miguel – ela é a menor eclusa do canal, está situada do lado do Oceano Pacífico e possui uma elevação de aproximadamente 10 metros.

Voltar

Questões