Resumo de Biologia - Aves

Aves são animais bípedes que pertencem ao grupo dos animais vertebrados. Possuem o corpo coberto de penas, um par de asas e um bico.

Uma das principais características que proporcionam a sobrevivência dessas espécies no plano terrestre é a capacidade que elas têm de manter a temperatura corporal constante, processo chamado de homeotermia.

Por não terem bexiga, não fazem xixi. Todo o líquido que consomem vai para o intestino, que excreta junto com o cocô. São estudadas através do ramo da biologia chamado de Ornitologia.

Boa parte das aves voam e para isso contam com uma estrutura corporal adequada, possuindo ossos pneumáticos (ossos mais leves) e espécies de sacos aéreos que permitem a prática.

A habilidade de voar permite que esses animais habitem locais de difícil acesso, o que torna a segurança maior para a procriação escondida de predadores. Inclusive, os lugares que constroem suas moradias são impossíveis de serem alcançados por outras espécies. 

Avestruz, emas, casuares, kiwis, galinhas e patos são aves que não voam. Isso porque não possuem a mesma estrutura das que voam, como a carena, um tipo de osso responsável pelo batimento das asas no voo.

Apesar de não voar, os pinguins são aves com penas e bico e que também põem ovos. A penugem é impermeável e suas asas são transformadas em nadadeiras musculosas, que os auxiliam dentro d’água. Habitam as zonas frias do Hemisfério Sul.

A classe plumada se reproduz pondo ovos, portanto são animais ovíparos. A fertilização ocorre através da reprodução sexuada e depois desse processo os embriões se desenvolvem dentro de um ovo ainda no organismo da fêmea. Em determinado momento, a mãe expulsa o ovo, o qual termina seu amadurecimento no ambiente externo.

A maioria das aves são monogâmicas. O casal constrói junto seu ninho e cuidam dos filhotes dividindo a responsabilidade de alimentá-los.

Habitat das Aves 

As aves podem habitar diversos tipos de ecossistemas,  como florestas, lugares frios e congelados e desertos. De acordo com o habitat natural podem ser classificadas em:

  • Silvícolas: vivem em ambientes como florestas, cerrados, campos rupestres, matas e caatinga;
  • Aquáticas: são as que ocupam ambientes aquáticos de água doce como rios e lagos;
  • Marinhas: estas residem em lugares próximos ao mar como costas e oceanos;
  • Limícolas: moram em locais como lagoas e manguezais com fundo de lodo.

Características das aves

As aves possuem características que as diferem de outras espécies, porém algumas delas são encontradas em alguns tipos de animais. O ornitorrinco e a tartaruga, por exemplo, dispõem de dois elementos parecidos: o bico e a capacidade de pôr ovos.

Já os morcegos, que fazem parte dos animais mamíferos, possuem asas, característica atribuídas a aves, que os permitem voar. Portanto, essas qualidades não são exclusivas ao grupo.

Penas

O que separa as aves dos outros grupos de animais e que é conferido somente a elas é a apropriação de penas. Sua função é promover o isolamento térmico e proporcionar aptidão ao voo. As penas podem ser divididas em:

  • Penas de contorno: são pequenas penas ( penugem) que protegem, isolam a temperatura e aparecem em todo o corpo;
  • Penas de voo: são as penas mais resistentes que ficam na cauda e nas asas auxiliando na hora do voo;
  • Penas de adorno: penas de bela aparência utilizadas para atrair um parceiro para acasalamento;
  • Penas sonoras: também utilizadas no período de acasalamento, mas que produzem sons, por causa das suas modificações;
  • Cerdas: são tipos de penas, mais parecidas com pelos, existentes em algumas espécies como a de “bigode”. Ajuda na busca de alimentos, devido a sua função sensitiva;
  • Semipluma e baixa pena: são penugens mais delicadas e com aspecto almofadado e macio.

As penas também funcionam como sistema de defesa dos pássaros, pois conseguem se camuflar em folhas e troncos de árvores para se protegerem de predadores.

Bico

Outra característica comum às aves é a existência do bico, formado pela mandíbula inferior, mandíbula superior e narinas.

A forma do bico de uma ave varia muito de acordo com o que se alimenta. Como não dispõem de dentes para mastigar, possuem um órgão capaz de triturar os alimentos no estômago, chamado moela.

As aves carnívoras possuem bicos fortes, alguns no formato de gancho, como é o caso do gavião carijó e do urubu-de-cabeça-preta, que se alimentam de outros pequenos animais e usam a ponta do bico para rasgar a carne.

Já aquelas que fazem parte dos animais herbívoros podem ter bicos em formato de cone com força na base para comer grãos e sementes duros, como o colerinho e o periquito-de-encontro-amarelo.

Há as que têm bicos e língua compridos para alcançar alimentos difíceis, como faz o beija-flor para conseguir néctar das flores; e também aquelas com bicos menos duros que possibilitam a jacupemba, por exemplo, se alimentar de frutas e plantas macias, entre outros.

A galinha, o avestruz e o pato fazem parte dos animais onívoros, ou seja, se alimentam tanto de plantas quanto de carne, grãos e insetos. O bico dessas aves são adaptados para todos os tipos de alimentos.

Os bicos dos pássaros também são utilizados para transportar alimentos para os filhotes nos ninhos, materiais para construção de suas moradias e até pentear as próprias penas.

Voltar

Questões