Resumo de Biologia - Aracnídeos

Os aracnídeos são animais invertebrados que possuem quatro pares de patas articuladas, porém sem antenas.

Aranhas e escorpiões são os tipos de aracnídeos mais conhecidos e que compartilham características similares.  O corpo desses animais é formado por abdome e cefalotórax, além de três folhetos embrionários e celoma.

O sistema nervoso dos aracnídeos é considerado pela ciência altamente desenvolvido.

Na zoologia, aracnologia é o nome do ramo de estudo dos aracnídeos. Muitos deles possuem um exoesqueleto que funciona como uma carcaça rígida externa. Na falta de mandíbulas, para auxiliar na alimentação, os aracnídeos contam com a quelícera, uma estrutura que os ajuda a capturar outros animais e insetos.

Ao redor da boca, para facilitar a alimentação também estão dispostos os pedipalpos, uma estrutura exclusiva de animais que não possuem mandíbulas.

Respiração dos aracnídeos

Os aracnídeos respiram por  filotraquéias, que podem ser chamadas também de pulmões foliáceos.

Existem ainda as lamelas e o estigma. As lamelas, por serem irrigadas, funcionam como o suporte facilitador da superfície para as trocas gasosas. Tudo acontece via comunicação com o exterior do corpo, por meio dos orifícios denominados de estigma.

Depois que a troca gasosa acontece, o oxigênio vai para o sangue. Os escorpiões são os únicos aracnídeos que só têm a opção de respirar pelas filotraquéias.

Reprodução dos aracnídeos

A reprodução dos aracnídeos acontece de forma interna, via fecundação. Os aracnídeos possuem sexos separados e as fêmeas costumam ser maiores que os machos em tamanho.

O processo de reprodução é conhecido também pela ação de cortejar que os machos tem com as fêmeas. Os aracnídeos machos não possuem pênis, mas contam com um mecanismo para introduzir os espermatozoides na fêmea.

Os mesmos pedipalpos utilizados para alimentação são os órgãos usados por esses animais para armazenar os espermatozoides em uma dilatação formada de bulbos que se encontra nas extremidades dos pedipalpos, dessa forma a fecundação acontece.  

A fêmea, por sua vez, constrói sacos de seda para colocar os ovos fecundados dentro. Dos ovos saem jovens aracnídeos, semelhantes aos adultos, que se desenvolvem diretamente, não existindo metamorfose.

Alguns artrópodes, como por exemplo os escorpiões, utilizam o espermatóforo, que funciona como um tipo de pacote de espermatozoides em cápsulas. Nesse caso, o macho atrai a fêmea em direção ao espermatóforo para que ocorra a copulação, só que de forma indireta.

Ainda nos escorpiões, a abertura genital fica lado a lado com os pentes, o que pode gerar ligação com a reprodução, pois estímulos sexuais são percebidos.

No momento da reprodução, o animal mantém certa distância por causa de ferimentos que podem ser causados pelo seu aguilhão, porém eles são imunes ao próprio veneno. 

Falando das aranhas, os filhotes se depositam logo sobre a fêmea assim que nascem. Existem casos de construção de teias comunitárias para os filhotes se abrigarem.

Algumas espécies de machos de aranhas depois de acasalarem, dão como presente um inseto à fêmea ou são mortos por ela. É comum que a fêmea enrole o inseto que ganhou de presente nas suas teias e que o macho fuja logo após.

Aranhas

Conhecidas e temidas por muitas pessoas, as aranhas são os aracnídeos mais populares e possuem distribuição em praticamente todos os continentes do planeta.

Estão presentes nos ambientes terrestres, possuem oito pernas e o mais desenvolvido sistema nervoso de todos os artrópodes. Também são anatomicamente diferentes em relação aos demais membros de sua família arthropoda, pois têm um plano corporal de estrutura cilíndrica.

As aranhas possuem fiandeiras, um tipo de estrutura que está ligada às glândulas responsáveis pela produção de seda que constrói suas teias. As teias das aranhas possuem variabilidade de tamanho e morfologia e são formadas por uma base proteica flexível, leve e forte.

As aranhas possuem não só as filotraqueias, mas também traqueias similares às dos insetos. Algumas espécies menores realizam a respiração cutânea.

Alguns estudos dizem que as aranhas tiveram evolução proveniente de privação alimentar, elas adaptaram seu abdome devido a essa condição. Por isso, quando muitas presas estão disponíveis, elas conseguem fazer a ingestão em grande quantidade, mas também conseguem permanecer em jejum por um longo tempo.

As aranhas comem outros animais e insetos, apenas uma espécie específica é considerada herbívora. Como estratégia de captura de alimentos, a aranha permanece imóvel até encontrar uma presa móvel.

Existem mais de quarenta mil espécies de aranhas, porém dessas, somente trinta são consideradas perigosas para humanos, em termos de picadas venenosas.

Escorpião

O escorpião é um animal com mais de duas mil espécies na natureza e que possui vários segmentos de patas. De acordo com estudos, é o primeiro animal terrestre da classe dos artrópodes.

Os escorpiões são considerados animais noturnos por se esconderem em árvores e galhos durante o dia. Eles existem em tons que variam de preto a amarelo e podem viver de 4 a 25 anos. Além de suportarem uma grande amplitude térmica (de 0 a 37 graus), se alimentam de aranhas e insetos e usam seu veneno para imobilizar suas presas.

O veneno mais tóxico e prejudicial ao ser humano vem do escorpião-amarelo e atua diretamente no sistema nervoso periférico de um indivíduo causando dor, diminuindo a temperatura do corpo e aumentando a pulsação cardíaca.

Voltar

Questões