(2013) Questão 32

A maior parte do plutônio radioativo, 23994PU, meia-vida de aproximadamente 24 mil anos, disponível no Planeta, foi produzida pelos humanos — cerca de 500 toneladas métricas, o suficiente para produzir 100 mil bombas nucleares. Grande parte desse arsenal integra o legado da corrida nuclear entre Estados Unidos e União Soviética ao longo da Guerra Fria, mas cada vez mais esses estoques resultam da atual energia nuclear por fissão.
Japão, França, Rússia e Estados Unidos também usam plutônio como combustível nos chamados “reatores rápidos” que utilizam nêutrons para iniciar a fissão. (BIELLO, 2012, p. 11).



Considerando-se as informações do texto, as equações nucleares, com base na tabela periódica e nas tendências das propriedades dos elementos químicos, é correto afirmar:
  • A Após decorridos 48 mil anos, 500 toneladas métricas de plutônio 239 terão perdido 80% de atividade radioativa.
  • B O plutônio 239 deve ser enterrado durante um período de 24 mil anos para que perca por completo a atividade radioativa.
  • C O isótopo 239 de plutônio é gasoso à temperatura ambiente em razão da instabilidade radioativa que apresenta.
  • D O elemento químico plutônio apresenta configuração eletrônica representada por [Rn] 5f6 7s2 porque pertence ao mesmo grupo periódico do elemento químico ferro.
  • E O plutônio 239 se acumula no lixo nuclear das usinas geradoras de eletricidade em consequência do bombardeio de urânio 238 por nêutrons, seguido da emissão de partículas beta, 0-1β, representadas por x e y nas equações nucleares II e III.

Encontre mais questões

Voltar