Prefeitura Municipal de Gravatá - Fonoaudiólogo (2020) Questão 49

Fonoaudiologia e saúde do trabalhador


Por Santana et al. (adaptado).


A Fonoaudiologia inserida na Saúde do Trabalhador caminha com a particularidade de ser uma área que institui práticas inovadoras em construção, perseguidora da integralidade da atenção à saúde e da modificação de uma situação dada, conseguindo, muitas vezes, desfazer a dicotomia existente entre ações preventivas e curativas e entre assistências individuais e coletivas. A Fonoaudiologia procura aprimorar e aperfeiçoar a comunicação do trabalhador, através de orientações quanto às possibilidades de melhoria das condições ambientais e eliminação dos fatores que interferem na comunicação, tornando mais eficaz a interação do indivíduo com o seu meio, essencial para o seu bem-estar.


A Fonoaudiologia atua em parceria com a Vigilância em Saúde, obtendo benefícios em função dessa área de conhecimento. Assim, através da prática baseada na Vigilância em Saúde, os (as) fonoaudiólogos (as) podem ter acesso aos fatores que interferem na dinâmica do processo saúde-doença, que aumentam ou diminuem o risco de adoecimento. Além da área tradicional de Vigilância Epidemiológica, novas ações que envolvem as Vigilâncias Sanitária e Ambiental, que necessitam de sistemas permanentes e contínuos de monitoramento, fazem parte da atuação do (a) fonoaudiólogo (a) na área de Saúde do Trabalhador, com o objetivo de desencadear ações oportunas para reduzir e eliminar riscos existentes.


Os dados da Vigilância em Saúde permitem aos profissionais de Fonoaudiologia saber que a perda auditiva induzida por ruído é o agravo mais frequente à saúde dos trabalhadores. Ainda assim, são pouco conhecidos os dados referentes à sua prevalência no Brasil. Estima-se que 25% da população trabalhadora exposta seja portadora dessa patologia em algum grau. Muitos fatores de riscos encontrados nos ambientes de trabalho contribuem apenas para a incapacidade dos trabalhadores e não para a mortalidade desses profissionais, e por isso não podem ser quantificados através das estimativas levantadas a respeito do número de mortes, o que tem contribuído para a subnotificação dos riscos ocupacionais. Inclusive, um dos exemplos mais claros de risco que tem sido subnotificado é o ruído ocupacional que implica no déficit auditivo.


Dentre os profissionais que utilizam a voz como instrumento de trabalho, os professores têm sido a população de várias pesquisas. Esses profissionais constituem um grupo de risco elevado para o desenvolvimento do distúrbio vocal relacionado ao trabalho e à consideração dos fatores de risco no ambiente de trabalho também é importante.


(FONOAUDIOLOGIA E SAÚDE DO TRABALHADOR: VIGILÂNCIA É INFORMAÇÃO PARA AÇÃO! / Santana MCCP, Brandão KKCP, Goulart BNG, Chiari BM. Rev. CEFAC. 2009 Jul.-Set; 11(3):522-528. Disponível em: https://bit.ly/3omIipS).



Leia o texto 'Fonoaudiologia e saúde do trabalhador' e, em seguida, analise as afirmativas abaixo:


I. O texto leva o leitor a entender que a Fonoaudiologia inserida na Saúde do Trabalhador impede as orientações quanto às possibilidades de melhoria das condições ambientais ou a eliminação dos fatores que interferem na comunicação entre os colaboradores de uma instituição.

II. O texto procura destacar que os profissionais de saúde constituem um grupo de baixo risco para o desenvolvimento do distúrbio vocal relacionado ao trabalho e, por isso, não cabe a observação ou o acompanhamento desses profissionais em relação a esse tipo de risco.


Marque a alternativa CORRETA:

  • A As duas afirmativas são verdadeiras.
  • B A afirmativa I é verdadeira, e a II é falsa.
  • C A afirmativa II é verdadeira, e a I é falsa.
  • D As duas afirmativas são falsas.

Encontre mais questões

Voltar