Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV) - Médico endocrinologista (2019) Questão 43

Um paciente de 73 anos de idade, sem comorbidades conhecidas e sem uso contínuo de medicações, foi internado, há um dia, na unidade de terapia intensiva com quadro de sepse de foco pulmonar que evoluiu para insuficiência respiratória com necessidade de intubação orotraqueal. O intensivista solicitou parecer do endocrinologista para auxílio no controle metabólico, já que o paciente estava em esquema de glicemia capilar a cada seis horas, com correção realizada com insulina regular de acordo com a tabela elaborada pelo intensivista, apresentando glicemias entre 102 e 196, com necessidade de infusão de 12 ui de insulina regular no total da internação até o momento. Considerando essa situação hipotética, assinale a alternativa correta.

  • A A hiperglicemia hospitalar é definida por valores de glicemia maiores que 126 mg/dl.
  • B É correto afirmar que se trata de hiperglicemia de estresse.
  • C Por definição, a hiperglicemia de estresse é uma condição aguda de desbalanço metabólico, não se relacionando ao risco futuro de diabetes mellitus e, por isso, sem necessidade de acompanhamento glicêmico após alta.
  • D O uso das tabelas progressivas de insulina não é o método mais adequado para controle glicêmico do paciente crítico.
  • E Nos pacientes críticos, o uso da infusão endovenosa contínua de insulina aumenta o risco de hipoglicemia e mortalidade, devendo ser o último recurso.

Encontre mais questões

Voltar