Questão 31 do Concurso Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IF-PE) - Comunicação Social (2017)

Leia o TEXTO 15 para responder à questão.

TEXTO 15
O TRABALHO NA BALANÇA DOS VALORES 

 


TEXTO 13 OS INSTITUTOS FEDERAIS: UMA REVOLUÇÃO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
O Governo Federal, através do Ministério da Educação (MEC), acaba de criar um modelo institucional absolutamente inovador em termos de proposta político-pedagógica: os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Estas instituições têm suas bases em um conceito de educação profissional e tecnológica sem similar em nenhum outro país. São 38 institutos, com 314 campi espalhados por todo o país, além de várias unidades avançadas, atuando em cursos técnicos (50% das vagas), em sua maioria na forma integrada com o ensino médio, licenciaturas (20% das vagas) e graduações tecnológicas, podendo ainda disponibilizar especializações, mestrados profissionais e doutorados voltados principalmente para a pesquisa aplicada de inovação tecnológica. [...] A estrutura multicampi e a clara definição do território de abrangência das ações dos Institutos Federais afirmam, na missão destas instituições, o compromisso de intervenção em suas respectivas regiões, identificando problemas e criando soluções técnicas e tecnológicas para o desenvolvimento sustentável com inclusão social. Na busca de sintonia com as potencialidades de desenvolvimento regional, os cursos nas novas unidades deverão ser definidos através de audiências públicas e de escuta às representações da sociedade. Na necessária articulação com outras políticas sociais, os Institutos Federais devem buscar a constituição de Observatórios de Políticas Públicas, tornando-as objetos de sua intervenção através das ações de ensino, pesquisa e extensão articulada com as forças sociais da região. É neste sentido que os Institutos Federais constituem um espaço fundamental na construção dos caminhos com vista ao desenvolvimento local e regional. Para tanto, devem ir além da compreensão da educação profissional e tecnológica como mera instrumentalizadora de pessoas para ocupações determinadas por um mercado. Na proposta dos Institutos Federais, agregar à formação acadêmica a preparação para o trabalho (compreendendo-o em seu sentido histórico, mas sem deixar de firmar o seu sentido ontológico) e discutir os princípios das tecnologias a ele concernentes dão luz a elementos essenciais para a definição de um propósito específico para a estrutura curricular da educação profissional e tecnológica. O que se propõem é uma formação contextualizada, banhada de conhecimentos, princípios e valores que potencializam a ação humana na busca de caminhos mais dignos de vida. [...] Inicia-se a construção de uma instituição inovadora, ousada, com um futuro em aberto e, articulando-se com as redes públicas de educação básica, capaz de ser um centro irradiador de boas práticas. Os centros federais de educação tecnológica (CEFET’s), as escolas agrotécnicas federais e as escolas técnicas vinculadas às universidades que aceitaram o desafio desaparecem enquanto tal para se transformarem nos campi espalhados por todo o país, fiadores de um ensino público, gratuito, democrático e de excelência. Com os Institutos Federais iniciamos uma nova fase, abandonando o hábito de reproduzir modelos externos e ousando a inovar a partir de nossas próprias características, experiências e necessidades. (PACHECO, Eliezer. Os Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica (Trecho). Brasília: MEC/SETEC. 2010. Disponível em: . Acesso em 16/10/2016)

Relacionando o TEXTO 13 com o TEXTO 15, assinale a alternativa INCORRETA.
  • A A “função instrumentalizadora” da educação (linha 21), sobre a qual se refere o autor do TEXTO 13, é correlata da dimensão do trabalho dentro da divisão de Arendt, que diz respeito à técnica.
  • B Dada a vocação técnica dos Institutos Federais, é possível perceber que a ideia de trabalho apresentada ao longo de todo o TEXTO 13 coincide com o conceito de trabalho de Hanna Arendt, inclusive no que diz respeito ao desenvolvimento regional.
  • C Ao observar as atividades profissionais “em seu sentido histórico [...] e ontológico” (linhas 25 e 26), o TEXTO 13 refere-se à construção socioeconômica, ideia presente no TEXTO 15, mas também ao ser que se reconhece dentro daquela função.
  • D Os princípios fundadores dos Institutos Federais desconstroem, em certa medida, a divisão entre labor, trabalho e ação quando congregam, por exemplo, escolas agrotécnicas, inovação tecnológica e formação contextualizada.
  • E Ainda que o TEXTO 13 não faça referência direta aos conceitos de Arendt, é possível aproximar o sentido da expressão “potencializam a ação humana” (linhas 29 e 30) com a ideia de ação ou praxis apresentada no TEXTO 15.