Questão 32 do Concurso Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) - Enfermeiro (2020)

. A incontinência urinária (IU), independentemente do tipo, tem grande impacto sobre a qualidade de vida das pessoas idosas, gerando, muitas vezes, grande constrangimento e induzindo ao isolamento social e à depressão. Na IU de esforço ocorre o

  • A extravasamento de urina, quase sempre em volumes grandes, pela incapacidade para retardar a micção após perceber a sensação de plenitude vesical, e o enfermeiro deve orientar o paciente/cliente a evitar a ingestão de grandes quantidades de líquidos quando não houver disponibilidade de banheiros acessíveis.
  • B escape de urina, quase sempre em pequenas quantidades, secundário a esforço mecânico sobre a bexiga distendida, e, no caso de pacientes/clientes do sexo feminino, o enfermeiro deve esclarecer que o tratamento consiste em aplicações locais de estrógenos com creme vaginal a base de estriol, 1 a 2 x por semana.
  • C escape de urina relacionado com a incapacidade para usar o vaso sanitário por dano da função cognitiva ou física, falta de disposição psicológica ou barreiras no ambiente, e o enfermeiro deve orientar o paciente/cliente a fazer adaptações ambientais que facilitem a chegada ao banheiro.
  • D escape involuntário de urina, quase sempre em pequenas quantidades, com aumentos da pressão intra­ -abdominal, e o enfermeiro deve orientar pacientes/ clientes portadores desse tipo de IU sobre a realização dos exercícios de Kegel para o fortalecimento do assoalho pélvico como uma das formas de tratamento.
  • E extravasamento de urina, em volumes grandes variáveis, sem causa aparente, e o enfermeiro deve instruir o paciente/cliente a realizar o treinamento vesical estabelecendo pequenos intervalos entre as micções e aumentá-los, progressivamente, até atingir três ou quatro horas sem incontinência, esclarecendo que durante os episódios de urgência, deve levantar-se ou sentar-se lentamente, ao mesmo tempo que tenta contrair a musculatura pélvica.