Comando do 8º Distrito Naval - Oficial de Apoio (2020) Questão 27

O apanhador de desperdícios


Uso a palavra para compor meus silêncios.

Não gosto das palavras fatigadas de informar.

Dou mais respeito

às que vivem de barriga no chão

tipo água pedra sapo.

Entendo bem o sotaque das águas

Dou respeito às coisas desimportantes

e aos seres desimportantes.

Prezo insetos mais que aviões.

Prezo a velocidade das tartarugas mais que a dos mísseis.

Tenho em mim um atraso de nascença.

Eu fui aparelhado

para gostar de passarinhos.

Tenho abundância de ser feliz por isso.

Meu quintal é maior do que o mundo.

Sou um apanhador de desperdícios;

Amo os restos

como as boas moscas.

Queria que a minha voz tivesse um formato de canto.

Porque eu não sou da informática:

eu sou da invencionática.

Só uso a palavra para compor meus silêncios.


(Manoel de Barros)

Fonte:<http://recantodas/> letras.com.br



Assinale a afirmação INCORRETA sobre o texto.

  • A O termo "desperdícios", no título, remete a elementos da natureza, desprezados pelo homem.
  • B A seleção vocabular do poeta evidencia os antagonismos “cidade versus campo”, "velocidade versus tranquilidade”, “natureza versus tecnologia”.
  • C O poeta prefere a vida pacata do campo à rotina frenética da cidade.
  • D O poeta utiliza a expressão “coisas desimportantes" ironicamente já que esta faz referência a elementos que considera significativos.
  • E Os versos “Sou um apanhador de desperdícios/Amo os restos/Como boas moscas" expõem as adversidades econômicas e sociais que o homem do campo enfrenta atualmente.

Encontre mais questões

Voltar