Prefeitura Municipal de Santa Luzia - Professor - Língua Portuguesa (2019) Questão 54

Leia o texto a seguir. Asa Branca Gonzaguinha Quando oiei a terra ardendo Qual fogueira de São João Eu preguntei, a Deus do céu, ai Por que tamanha judiação Eu preguntei, a Deus do céu, ai Por que tamanha judiação Que braseiro, que fornaia Nem um pé de prantação Por farta d’água perdi meu gado Morreu de sede meu alazão Por farta d’água perdi meu gado Morreu de sede meu alazão Inté mesmo a asa branca Bateu asas do sertão Entonce eu disse adeus Rosinha Guarda contigo meu coração Entonce eu disse adeus Rosinha Guarda contigo meu coração Hoje longe muitas légua Numa triste solidão Espero a chuva cair de novo Para mim vorta pro meu sertão Espero a chuva cair de novo Para mim vorta pro meu sertão Quando o verde dos teus oios Se espaiar na prantação Eu te asseguro não chore não, viu Que eu vortarei, viu Meu coração
Disponível em: <https://www.letras.mus.br/gonzaguinha/490928/>. Acesso: 12 mar. 2019.
A música de Gonzaguinha foi composta em uma variedade linguística regional. Na letra, essa variedade revela-se na grafia de certas palavras que se distingue da correspondente na variedade linguística considerada padrão. Assinale a alternativa em que as alterações gráficas apontadas seguem a mesma regularidade.

  • A “farta” e “vorta”.
  • B "oiei” e “preguntei”.
  • C “prantação” e “espaiar”.
  • D “entonce” e “fornaia”.

Encontre mais questões

Voltar