UFF - Administrador (COSEAC - 2019) Questão 14

TEXTO 2 (Editado)


A pesquisa científica sobre os efeitos terapêuticos da relação entre seres humanos e animais de estimação começou nos Estados Unidos em meados de 1960. Depois de muitos estudos e observação, ficaram claros os benefícios que são gerados nessa interação. Pensando nisso, a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) possui um Grupo de Estudos sobre a Interação Humano e Animal (GE-INTERHA) para fomentar pesquisas que demonstrem a importância dos animais de estimação para a qualidade de vida das pessoas.

Essa convivência, segundo pesquisadores, é capaz de melhorar a autoestima, diminuir problemas do coração e auxiliar a família na diminuição do estresse, na queda da pressão em hipertensos e, principalmente, de melhorar a interação social.

Em um estudo realizado recentemente, ficou comprovado que, em geral, as famílias que têm animais de estimação gastam menos com remédios. Além disso, foi criada a Terapia Assistida por Animais, que pode ser aplicada em diferentes casos médicos, com grandes melhorias para os pacientes. Alguns casos mais conhecidos são os tratamentos de idosos e de crianças com paralisia cerebral, autismo ou hiperatividade.

Os cães e gatos são muito usados, pois são os animais mais próximos do ser humano. As suas visitas causam melhoras sociais, emocionais, físicas e cognitivas de pacientes em tratamento. Acariciar um animal, por si só, já ajuda o paciente a relaxar. Cães e gatos também servem como companhia para idosos solitários, evitando casos de depressão.


A relação entre seres humanos e animais de estimação. Jornal Cruzeiro do Sul, 24/05/13. Disponível em < https://www2.jornalcruzeiro.com.br/materia/474869/a-relacaoentre-seres-humanos-e-animais-de-estimacao>. Acesso em jan. 2019. (Adaptado)



No trecho “Além disso, foi criada a Terapia Assistida por Animais, que pode ser aplicada em diferentes casos médicos, com grandes melhorias para os pacientes”, a palavra sublinhada pode ser substituída por
  • A onde.
  • B cuja.
  • C aonde.
  • D a qual.
  • E na qual.

Questões Relacionadas

“Sua aplicação pode ser considerável diante de fatores que venham a ocorrer e se tornar aceitável para diversos setores sociais.” (4º parágrafo).


O elemento grifado no período acima pode ser substituído, preservando-se a correção gramatical e o sentido, por:

  • A aos quais
  • B cujos
  • C os quais
  • D de que
  • E nos quais
Assinale a alternativa em que o termo grifado exerce a função de conjunção integrante CORRETAMENTE:
  • A “As relações interpessoais no trabalho contribuem ativamente para que as equipes gerem mais harmonia e sinergia.” 
  • B “Ele é o responsável por desenvolver um espaço no qual as discussões e trocas possam ser ouvidas e absorvidas de maneira positiva.”
  • C “Criar um ambiente agradável, em que a cordialidade e o respeito sejam incentivados...” 
  • D  “...para que os colaboradores estejam alinhados com a missão e valores da empresa na qual trabalham.” 

Observe o emprego do elemento que destacado no trecho a seguir e, depois, assinale a alternativa em que esse elemento exerce diferente função em relação à norma culta:

“Antônio Geraldo da Silva, superintendente técnico da Associação Brasileira de Psiquiatria e presidente da Associação Psiquiátrica da América Latina (APAL), afirma que ‘depressão não é frescura nem falta de religiosidade’.” 

  • A Antônio Geraldo ressalta que é preciso quebrar o preconceito relacionado às questões de saúde mental, levando informações corretas à população.
  • B A situação deve ser tratada como questão de saúde pública para prevenir que os jovens aumentem as estimativas sobre a doença.
  • C Os jovens estão entre os mais afetados pela doença que, segundo previsão da Organização Mundial da Saúde (OMS), poderá ser a mais incapacitante do mundo até 2020.
  • D Pensar em saúde mental de qualidade é entender que o psiquiatra não é ‘médico de loucos’.

Procurar outras questões