Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (SABESP) - Estágio - Ensino Técnico (2019) Questão 26

Depois que as legiões romanas conquistavam um território, ele recebia o nome de “província”. Para essa província eram enviados muitos cidadãos romanos: pequenos funcionários públicos, soldados, agricultores, comerciantes, artesãos... enfim, gente do povo que ia colonizar as novas terras conquistadas para o Império. Ora, essa gente do povo não falava o latim clássico, o latim dos grandes oradores, dos poetas e dos filósofos. Falava, sim, um latim simplificado, com regras mais flexíveis, mais práticas que as do latim clássico. Esse latim do povo recebeu o nome de “latim vulgar”. Foi esse latim vulgar que os habitantes originais das províncias conquistadas aprenderam, pois seu contato era muito maior com os romanos simples do que com as camadas sociais mais altas do Império. E foi desse latim vulgar que surgiram, com o passar do tempo, todas as línguas “românicas”, entre as quais o português.

(Adaptado de: BAGNO, Marcos. A língua de Eulália: novela sociolinguística. 12a ed. São Paulo, Contexto, 2003, p. 41) 



De acordo com o texto,

  • A o latim vulgar se popularizou entre os habitantes das províncias conquistadas pelo Império a partir das obras dos grandes oradores, poetas e filósofos romanos.
  • B a origem das chamadas línguas românicas sofreu influência direta do latim vulgar, utilizado por grandes oradores, poetas e filósofos romanos.
  • C o latim clássico era mais simplificado e apresentava regras mais práticas e flexíveis, por isso tinha mais prestígio que o latim vulgar.
  • D as chamadas línguas românicas surgiram a partir do latim vulgar, em territórios conquistados pelas legiões romanas e colonizados pelo cidadão romano comum.
  • E o latim clássico, o latim vulgar e as chamadas línguas românicas foram fundamentais para a divulgação das obras dos grandes oradores, poetas e filósofos do Império.

Encontre mais questões

Voltar