Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV) - Médico intensivista (2019) Questão 36

Um paciente de 51 anos de idade deu entrada na unidade de pronto‐atendimento, referindo dor torácica em região retroesternal de forte intensidade, tipo queimação, irradiada para ambos os membros superiores, associada à náusea, tontura e sudorese, iniciada após atividade sexual, há aproximadamente três horas da admissão. Tabagista, sem outros fatores de risco e com história familiar negativa, realizou eletrocardiograma, que evidenciou supradesnivelamento em DII, DIII e aVF e infradesnivelamento em aVL. Colheu‐se troponina, com resultado de 0,28 (valor de referência até 0,014). Foram iniciados 300 mg de AAS, 300 mg de clopidogrel e 1 mg/kg de enoxaparina subcutânea. A unidade de admissão não tinha hemodinâmica nem capacidade de monitorização para realização de trombólise, então o paciente foi encaminhado para unidade de referência cardiológica após 2 h da admissão, onde realizou novo eletrocardiograma, sem supradesnivelamentos e com onda Q em DIII. Encontrava‐se sem dor torácica e hemodinamicamente estável no momento da admissão na unidade cardiológica.
Com base nesse caso hipotético, assinale a alternativa correta.

  • A A investigação de síndrome coronariana aguda deverá ser interrompida, já que o paciente não apresenta mais quadro de dor torácica nem supradesnivelamento em eletrocardiograma.
  • B O paciente apresenta infarto evoluído, sem indicação de cineangiocoronariografia.
  • C Deverá ser realizada trombólise com tenecteplase imediatamente.
  • D O paciente apresenta desaparecimento de supradesnivelamento e da dor, com onda Q no eletrocardiograma por provável evolução do IAM, e deverá ser encaminhado para cineangiocoronariografia imediatamente.
  • E O paciente deverá receber alta hospitalar com orientações para acompanhamento ambulatorial.

Encontre mais questões

Voltar