Prefeitura Municipal de Porto de Moz - Diversos Cargos (FUNRIO - 2019) Questão 13

Leia o texto abaixo para responder a questão.

Fui me aproximando incomparavelmente sem vontade, sentei no chão tomando cuidado em sequer tocar no vestido, puxa! também o vestido dela estava completamente assustado, que dificuldade! Pus a cara no travesseiro sem a menor intenção de. [...]
Fui afundando o rosto naquela cabeleira e veio a noite, se não os cabelos (mas juro que eram cabelos macios) me machucavam os olhos. Depois que não vi nada, ficou fácil continuar enterrando a cara, a cara toda, a alma, a vida, naqueles cabelos, que maravilha! até que meu nariz tocou num pescocinho roliço. Então fui empurrando os meus lábios, tinha uns bonitos lábios grossos, nem eram lábios, era beiço, minha boca foi ficando encanudada até que encontrou o pescocinho roliço. Será que ela dorme de verdade?... Me ajeitei muito sem-cerimônia, mulherzinha! e então beijei. Quem falou que este mundo é ruim! só recordar... Beijei Maria, rapazes! eu nem sabia beijar, está claro, só beijava mamãe, boca fazendo bulha, contato sem nenhum calor sensual.
Maria, só um leve entregar-se, uma levíssima inclinação pra trás me fez sentir que Maria estava comigo em nosso amor. Nada mais houve. Não, nada mais houve. Durasse aquilo uma noite grande, nada mais haveria porque é engraçado como a perfeição fixa a gente.
(Fragmento do conto " Vestida de preto" de Mário de Andrade)




É possível inferir pela leitura do trecho:

  • A O beijo dado em Maria não representou nada de sensual.
  • B O ato de fechar os olhos caracteriza um ato encorajador na atitude do protagonista.
  • C Para o narrador o mundo era ruim, pois fazia com que sentisse o gosto de infância.
  • D O beijo foi dificultado pela boca encanudada do narrador.
  • E O beijo só aconteceu porque o narrador teve certeza de que Maria dormia.

Encontre mais questões

Voltar