Questões da Prova do (2021)

Limpar Busca
São características fulcrais das sociedades da antiguidade a significativa presença de escravos, a restrição ao acesso a cidadania, e a exclusão das mulheres na participação direta da atividade política.
Considerando essa afirmação:
  • A As sociedades modernas constituíram caminhos de acesso a cidadania para todos os grupos sociais.
  • B A Grécia desenvolveu caminhos democráticos para a política dos grupos denominados cidadão gregos.
  • C Roma e Grécia apresentam características da sociedade semelhantes em todos os aspectos: sociais, econômicos, culturais e religiosos.
  • D Havia semelhanças nos direitos políticos, sociais e gênero nas sociedades antigas para todos os grupos que habitavam o mesmo espaço geográfico e político.
  • E Atenas e Esparta eram cidades-estado gregas que se destacaram por suas habilidades políticas, dimensão populacional e territorial e pela incorporação na comunidade política de muitos membros.
Os séculos XIII e XIV são marcados por uma profunda crise que teve como “O determinante mais profundo desta crise provavelmente estará no ‘emperramento’ dos mecanismos de reprodução do sistema até o ponto das suas capacitações básicas. Em particular, parece claro que o motor básico da recuperação dos solos, acabou ultrapassando os limites objetivo da estrutura social e das terras disponíveis. A população continuou a crescer e a produção caiu nas terras marginais ainda disponíveis para uma recuperação aos níveis da técnica existente, e o solo deteriorado por causa da pressa e do mau uso”. (Anderson, Perry. Passagens da antiguidade ao feudalismo. – São Paulo: Brasiliense, 2004. Pag. 191,192)
Essa crise tomou conta do Ocidente e possibilitou o declínio do sistema feudal, dessa forma quais os antecedentes desta:
  • A O uso da escravidão que se tornava generalizado e a formação de uma subpopulação escrava que modificou a sociedade grego-romana.
  • B O processo de industrialização que possibilitou a divisão social do trabalho e separação entre mercadoria e mercador.
  • C A atuação da Igreja Católica com a difusão de uma filosofia cristã que ao mesmo tempo rejeitava a cultura clássica herança dos povos gregos.
  • D A organização da comuna que era uma confederação fundada através de um juramento de lealdade recíproca entre iguais denominado de conjuratio.
  • E O declínio do sistema produtivo, as rebeliões no campo, o aumento significativo no preço dos cereais, o surgimento de um novo grupo de mercadores e o esgotamento do solo.
A postura de vida do Humanismo - guiada pela razão, inspirada pela compaixão, e informada pela experiência – encoraja-nos a viver bem e integralmente. Esta evoluiu através das eras e continua a desenvolver-se através de pessoas que refletem e reconhecem que valores e ideais, apesar de cuidadosamente forjados, estão sujeitos a mudanças à medida que os nossos conhecimentos e compreensão avançam. (https://www.humanismosecular.org/manifesto-humanista-III. Acesso em 27/03/2020).
No Ocidente desenvolveu-se uma corrente de pensamento que valorizava a razão e o pensamento crítico como atributos essenciais aos humanos. Esse movimento está inserido no contexto de acontecimentos históricos marcantes:
  • A A expansão das cidades, o surgimento de novos centros urbanos com fluxo de mercadorias e ideias, desenvolvimento crítico do pensamento religioso, alteração nas estruturas políticas e volta a cultura clássica.
  • B O aperfeiçoamento das técnicas da perspectiva que possibilitou representar o espaço em profundidade, como também o avanço dos conhecimentos sobre a anatomia humana que permitiu a representação mais realista do corpo humano.
  • C A fé e o misticismo, o medo da morte características estruturantes de um período histórico que influencia a vida social da humanidade.
  • D As explicações para os fenômenos da natureza por meio da observação, da experimentação e da comprovação, abandonando explicações baseadas unicamente em aspectos religiosos.
  • E Os inúmeros conflitos religiosos que envolveram católicos e adeptos de outras orientações religiosas, principalmente judeus, protestantes entre outros.
A respeito do processo de colonização da América Latina considere as afirmações.
I. A América Latina foi a primeira colônia da Europa moderna, já que historicamente foi a primeira “periferia” antes da África e da Ásia, considerando os estudos que possibilitam uma reflexão sobre o eurocentrismo. II.O movimento colonizador ultrapassou os propósitos iniciais e alcançou os aspectos culturais, políticos, religiosos e econômicos em relação a vida dos povos nativos, colonizando todos os aspectos da vida desses povos. III. Como resultado desse processo de colonização da vida na América Latina se constitui posteriormente: uma ‘raça’ mestiça, uma cultura sincrética, um Estado colonial e uma economia capitalista dependente e periférica.
Entre estas afirmações estão corretas:
  • A Apenas I.
  • B Apenas II.
  • C Apenas I e III.
  • D Apenas II e III.
  • E I, II e III.
“Os povos indígenas, foram em toda América, indispensáveis ao projeto de colonização, em tempos e regiões diversas (...). Os níveis de maior ou menor participação desses povos na construção de sociedades coloniais e o grau de dependência dos europeus em relação a eles variavam conforme regiões e períodos. Foram sempre muito mais intensos no início dos vários processos de ocupação, onde e quando a pouca disponibilidade de capitais, a abundância de terras, a alta densidade demográfica indígena e a população europeia rarefeita eram características dominantes”. (Almeida, Maria Regina C. Catequese, aldeamentos e missionação. In. Fragoso, João. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014).
A partir desse texto podemos inferir que:
  • A Os povos indígenas e os europeus participaram do e no processo de colonização em condições semelhantes.
  • B O projeto colonizador foi marcado por uma dissociação completa entre a coroa portuguesa e a Igreja que romperam laços históricos.
  • C O processo de apropriação do território das várias regiões do continente americano deu-se através de guerras violentas, nas quais índios tiveram participação essencial tanto na condição de aliados como de inimigos.
  • D O incremento das escravizações forçadas não servia as necessidades da colonização mais sistemática iniciada com as capitanias hereditárias.
  • E A submissão dos índios inimigos não foi organizada através da guerra justa, da política de aldeamentos, de aprisionamentos da cultura, da língua e da religiosidade.