Questões da Prova da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) - Médico pediatra (2021)

Limpar Busca

No fragmento transcrito, evidencia-se que a perspectiva a respeito da infância:

  • A é radicalmente diferente entre escritores e educadores.
  • B busca, antes de mais nada, fazer a diferença entre infância e juventude.
  • C evoluiu de uma visão depreciativa para o interesse em moldar consciências.
  • D ignora crescentemente o aspecto afetivo em proveito de uma abordagem racionalista

No trecho “apego à infância e à sua particularidade”, quanto ao emprego do acento indicador de crase, tem-se:

  • A dois casos de uso facultativo desse sinal.
  • B dois casos de uso obrigatório desse sinal.
  • C um caso de uso obrigatório e outro facultativo, respectivamente.
  • D um caso de uso facultativo e outro obrigatório, respectivamente.

“Pois não convinha ao adulto se acomodar à leviandade da infância”. Nesse trecho, o sujeito da oração principal é:

  • A a expressão ao adulto
  • B a oração subordinada se acomodar à leviandade da infância
  • C elíptico, pois não aparece explicitamente na oração.
  • D indeterminado, pois não é possível determiná-lo sintaticamente.

Em relação ao trecho “outro sentimento da infância que estudamos no capítulo anterior”, o vocábulo que desempenha o mesmo papel coesivo na passagem:

  • A “que repugna à razão sadia”.
  • B “e que se fizesse delas homens racionais e cristãos”.
  • C “não é mais do que o esboço grosseiro do homem racional”.
  • D “Mas esse interesse impunha que se desenvolvesse nas crianças uma razão ainda frágil”.

Na oração “A criança não era nem divertida nem agradável”, ocorre um recurso de estilo caracterizado:

  • A pela omissão de um verbo já anteriormente expresso.
  • B pela simples negação de um atributo infantil.
  • C pela oposição entre duas qualidades
  • D pela inversão da ordem sintática.