Questões da Prova da Universidade Federal Fluminense (UFF) - Economista (COSEAC - 2019)

Limpar Busca

Considerando-se a organização do texto, a autora utiliza

  • A os tempos do presente, na maior parte, aproximando-se dos fatos, como se tivesse recorrido a uma câmara de zoom, e aumentando, portanto, a tensão narrativa.
  • B um narrador onisciente, em 3ª pessoa, na maior parte do texto, tendo em vista que revela ao leitor uma visão mais aproximada da narrativa, com detalhes da relação de um cão com o seu dono.
  • C um narrador em 1ª pessoa, a que corresponde o papel de personagem e a não onisciência da narrativa, como fica claro na passagem “Mas eu avisei que o tempo era de guerra” (linha 14).
  • D o tipo textual descritivo, predominantemente, com o objetivo de qualificar, nomear e situar os seres do mundo, sob um ponto de vista estático, como se verifica na passagem “Foi na França, durante a Segunda Grande Guerra”. (linhas 1- 2).
  • E o discurso direto, predominantemente, como é possível verificar na passagem: “As pessoas estranhavam, mas quem esse cachorro está esperando?” (linhas 37-38)

A palavra “disciplina” presente no título do texto faz referência

  • A ao relógio preso à pata do cachorro.
  • B à pontualidade dos animais domésticos.
  • C à fidelidade de um cachorro a seu dono.
  • D ao amor que existe entre o cão e o jovem.
  • E à atitude das pessoas de irem todos os dias ao trabalho.

A partir da leitura da passagem “Então, disciplinadamente, como se tivesse um relógio preso à pata (...)” (linhas 22-23), é possível inferir que

  • A o cachorro, assim que anoitecia, voltava para casa e levava sua vida normal de cachorro, até chegar o dia seguinte quando o dono retornava.
  • B o cachorro tinha um relógio preso ao corpo para esperar o dono sempre no mesmo horário.
  • C os animais, apesar de irracionais, são muito espertos e conseguem saber reconhecer as horas.
  • D as pessoas da vila conheciam o cachorro e faziam-lhe festinhas sempre no mesmo horário, para que ele soubesse a hora de esperar pelo dono.
  • E o cachorro sempre esperava seu dono no mesmo horário.

A passagem “Uma tarde (era inverno), ele lá ficou, o focinho voltado para aquela direção.” (linhas 38-39) revela que o cachorro

  • A morreu esperando o dono.
  • B pressentia que o dono estava voltando.
  • C continuou a esperar pelo dono todos os dias, no mesmo horário.
  • D gostava de receber os afagos das pessoas que passavam por ele.
  • E não queria perder cada movimento do retorno de seu dono.

A palavra “festinhas”, no texto, significa uma

  • A pequena festa.
  • B reunião divertida.
  • C brincadeira alegre.
  • D reunião de cachorros.
  • E brincadeira sem importância.