Questões da Prova da Universidade Federal do Pará (UFPA) - Administrador - CEPS-UFPA (2019)

Segundo Marcelo Becerra, deve-se discutir com a sociedade

  • A as desigualdades sociais nas universidades públicas.
  • B os gastos públicos nas universidades.
  • C o financiamento dos estudos de jovens de classe alta.
  • D o pagamento de cursos superiores após a formatura.
  • E a devolução dos custos dos cursos às universidades.

O entrevistado que se contrapõe ao pagamento de mensalidades por estudantes mais ricos julga que a medida

  • A diminuiria as desigualdades sociais no País.
  • B favoreceria os estudantes de escolas particulares.
  • C aumentaria o gasto público nas universidades.
  • D não garantiria a manutenção das universidades.
  • E comprometeria o desenvolvimento de pesquisas.

O termo empregado no texto que não faz referência à cobrança de mensalidades nas universidades é

  • A assunto (linha 9).
  • B forma (linha 15).
  • C alternativa (linha 20).
  • D polêmica (linha 37).
  • E tema (linha 38).

Do enunciado “Esse é um assunto que não pode ser tratado como um tabu” (linha 11), é correto compreender que a cobrança de mensalidades em universidades públicas

  • A deve ser discutida.
  • B é inadmissível.
  • C precisa ser implementada.
  • D pode ser ilegal.
  • E dá margem a polêmica.

Segundo regras de pontuação, uma vírgula deixou de ser empregada em

  • A De acordo com o artigo 206 da Constituição, as universidades públicas são gratuitas, não podem cobrar mensalidades (linhas 5 e 6).
  • B O assunto pode ser interpretado como uma boa briga ou um debate saudável, como observa a diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da FGV/EBAPE, professora Cláudia Costin (linhas 9 a 11)
  • C Um estudo do Banco Mundial, divulgado em 2017 aponta que a cobrança de mensalidade nas universidades públicas brasileiras seria uma forma de diminuir as desigualdades sociais (linhas 14 e 15).
  • D “A maioria dos estudantes dessas universidades vem de escolas particulares, poderiam pagar a mensalidade”, avalia Marcelo Becerra, especialista líder em Educação do Banco Mundial (linhas 16 e 17).
  • E Para o reitor da Unicamp, não é a cobrança de mensalidade que resolverá as questões de equidade social (linhas 33 e 34).