Questões da Prova do (2017)

Limpar Busca

De acordo com o texto, as questões que envolvem a inteligência das máquinas

  • A têm sido submetidas a críticas ferozes.
  • B são alvo apenas de pesquisadores entusiasmados.
  • C dividem as opiniões.
  • D não geram expectativas na Academia.

No primeiro parágrafo do texto, seu autor usa aspas em “ser”, a fim de

  • A sinalizar para o leitor que está fazendo um uso inusitado da palavra para se referir às máquinas.
  • B indicar ao leitor que, em sua essência, não há como máquinas serem rebeldes.
  • C afirmar a incapacidade das máquinas de realizar algo para o qual não foram programadas.
  • D convencer o leitor de que a autoconsciência é peculiar aos homens.

No segundo parágrafo do texto, podemos observar

  • A dois fatos tidos como realizados.
  • B uma opinião e um fato expresso como realizados.
  • C duas opiniões em discurso indireto.
  • D um fato tido como realizado e uma opinião pouco contundente.

Conforme o contexto em que se inserem, há, nas alternativas a seguir, uma projeção para o futuro, EXCETO em

  • A “[...] se de fato houver tamanha inteligência, ela estará automaticamente domada e limitada pela própria arquitetura computacional.” (Linhas 5-6)
  • B “[...] é apenas questão de tempo para que as máquinas se livrem de suas amarras.” (Linhas 6-7)
  • C “[...] resta um ‘desafio’: investir as energias numa solução construtiva para o ‘problema do controle’ [...]”. (Linhas 11-12)
  • D “[...] as máquinas só conseguem fazer aquilo para o que foram programadas.” (Linha 1)

Nas quatro orações a seguir, encontra-se em destaque a partícula “que”. Em seu uso, essa partícula desempenha funções sintáticas distintas – de um enunciado para outro –, a depender do contexto e das ocorrências linguísticas presentes.
Assinale, abaixo, apenas a alternativa em que a partícula em destaque apresenta uma função sintática diferente da ocorrida nas demais alternativas dessa questão.

  • A “O professor, que também tem formação em computação e física, [...]” (Linha 8)
  • B “Ele afirma que seu objetivo é lançar as bases para que a colaboração entre indústria e academia se efetive [...]” (Linha 13)
  • C “[...] ‘muitas coisas que hoje parecem ficção científica seriam possíveis’”. (Linha 16)
  • D “[...] o upload de mentes em computadores e muitas outras aplicações que não dependam de violar as leis da física [...].” (Linhas 17-18)