Questões da Prova da Universidade Federal do Tocantins (UFT) (2010)

Limpar Busca

Assinale a alternativa que contenha uma oração que atenda à norma padrão da língua portuguesa:

  • A Funcionários e população em geral, temem pela ameaça que o novo produto representa para o meio ambiente, argumentando que a ciência tem desconsiderado, cada vez mais, a ecologia.
  • B As decisões internas influênciam o público externo, o que impõe sobre os gestores grande responsabilidade social.
  • C A perca da memória em certos casos é irreversível, podendo levar o paciente à total invalidade.
  • D A natureza, muito embora alguns insistam em contestar – exaustivamente – , tem dado boas respostas aos exacerbados atos humanos contra ela, haja vista os recentes desastres naturais ocorridos pelo mundo.
  • E Diante de tamanha demonstração de poder e, ao mesmo tempo, de incompetência, resta perguntar até onde vai essa cultura instaurada da impunidade?

Marque a alternativa cujo conteúdo não se aplica à obra O quati e outros contos, de Fidêncio Bogo:

  • A É uma obra composta por onze contos, que versam sobre temas variados, em que os personagens são extraídos do cotidiano regional, vivenciando situações da vida comum.
  • B Em O quati e outros contos, a preocupação em retratar a paisagem e os costumes regionais é apenas um pretexto, pois o principal objetivo do escritor, presente em todos os contos, é com a denúncia dos contrastes sociais que fazem do sertanejo da região um ser embrutecido, animalizado, incentivado por uma sociedade em que prevalece a lei dos mais fortes, a exemplo de Fabiano, em Vidas secas.
  • C Ao trazer para o universo literário temas ligados ao ensino de língua materna, à preocupação com o meio ambiente e à orientação sexual, Fidêncio Bogo demonstra ser um escritor sintonizado com as problemáticas do homem contemporâneo e transforma o texto literário em arma de denúncia e conscientização social.
  • D O quati e outros contos pode ser concebido como um exemplo de que uma das preocupações da prosa, no Tocantins, é a retratação seca e direta da cultura local, através do aproveitamento da fala coloquial, da documentação da paisagem e dos costumes do homem do interior.
  • E O regionalismo de O quati e outros contos pode ser interpretado como a continuidade de uma tradição na prosa brasileira de documentar, com alto teor de realismo, a nossa diversidade regional, que já incluiu, dentre outros espaços, o sertão cearense, de José de Alencar; as montanhas de Minas, de Bernardo Guimarães; a Amazônia, de Inglês de Sousa e o Nordeste canavieiro, de José Lins do Rego.

Leia os enunciados abaixo e responda à questão a seguir:

I. Loredano, que pacientemente vai urdindo seu plano de destruição de toda a família de D. Antônio, consegue raptar a bela Cecília, filha de D. Antônio, mesmo sendo ela constantemente vigiada pelo forte e corajoso índio Peri.

II. A narrativa inicia seus momentos épicos logo após o incidente em que Diogo, filho de D. Antônio, inadvertidamente, mata uma indiazinha aimoré, durante uma caçada. Indignados, os aimorés procuram vingança.

III. Surpreendidos por Peri, enquanto espreitavam o banho de Ceci, para logo após assassiná-la, dois aimorés caem transpassados por certeiras flechas. O fato é relatado à tribo aimoré por uma índia que presenciou a cena.

IV. Em um dos episódios mais heróicos da narrativa, Peri, percebendo que ele e a família de D. Antônio estavam quase perdidos, tenta uma solução tipicamente indígena: toma veneno, pois sabe que os aimorés são antropófagos; desce a montanha e vai lutar in loco contra os aimorés.

V. O cerco dos selvagens é cada vez maior. Peri, contra a vontade do pai de Cecília, e percebendo a única maneira segura e possível para os dois fugirem; desce por uma corda através do abismo, carregando Cecília, e consegue, afinal, chegar ao rio Paquequer.

Pela leitura das afirmações acima, assinale a alternativa CORRETA:

  • A apenas I e II estão incorretas
  • B apenas III e V estão incorretas
  • C apenas a III está incorreta
  • D I e V estão incorretas
  • E apenas a V está incorreta

O Regionalismo foi uma tendência em nossa ficção que, no decorrer de sua trajetória, alternou idealização e documentação da paisagem e dos costumes do sertão com crítica social, demonstrando, principalmente na década de 30, uma postura altamente comprometida com a problemática nordestina.

Aponte o fragmento que NÃO expressa essas preocupações:

  • A "- Deus foi servido acabar tudo, senão ninguém me aluía de lá.Queria ficar abraçado com o mourão da porteira, até esticar a canela. Mas minha vida não me pertencia...Quem tomava conta de minha filha? Quem carregava minha cruz?"
  • B "Setembro já se acabara, com seu rude calor e sua aflita miséria; e outubro chegou, com São Francisco e sua procissão sem fim, composta quase toda de retirantes, que arrastavam as pernas descarnadas, os ventres imensos, os farrapos imundos, atrás do pálio rico do bispo, e da longa teoria de frades a entoarem em belas vozes a canção em louvor do santo:
    Cheio de amor, cheio de amor!
    as chagas trazes do Redentor!"
  • C "E ele era tudo para mim. Amava-o intensamente sem ele saber. Via sua caminhada para a morte sentindo que todo o Santa Rosa desaparecia com ele. Uma vez até pensava em escrever uma biografia, a história simples e heróica de sua vida. Mas o que valeria para ele uma história, o seu nome no papel de imprensa? Oitenta e seis anos, a vida inteira acordando às madrugadas, dormindo com cifras na cabeça, com o preço do açúcar, com futuros de filhos, com cheias de rios, com lagartas comendo roçados. E eu o via passando pelo meu quarto sem me olhar, tossindo pelo alpendre, a bater com o cacete na calçada, como nas noites em que ia olhar o relâmpago nas cabeceiras. Seria que ele esperasse ainda por mim? Que um dia eu deixasse a rede e os livros para empurrar o seu cacete de mando?"
  • D "Deu um passo para trás ou para a frente, nem sabia mais ou menos o que fazia. Perturbado, atônito, percebeu que uma parte de seu corpo, sempre antes relaxada, estava agora uma tensão agressiva, e isso nunca lhe tinha acontecido. Estava de pé, docemente agressivo, sozinho no meio dos outros, de coração batendo fundo, espaçado, sentindo o mundo se transformar. A vida era inteiramente nova, era outra, descoberta com sobressalto. Perplexo, num equilíbrio frágil. Até que, vinda da profundeza de seu ser, jorrou de uma fonte oculta nele a verdade. Que logo o encheu de susto e logo também de um orgulho antes jamais sentido: ele... Ele se tornara homem".
  • E "A princípio o capital se desviava de mim, e persegui-o sem descanso, viajando pelo sertão, negociando com redes, gado, imagens, rosários, miudezas, ganhando aqui, perdendo ali, marchando no fiado, assinando letras, realizando operações embrulhadíssimas. Sofri sede e fome, dormi na areia dos rios secos, briguei com gente que fala aos berros e efetuei transações de armas engatilhadas".

Leia as apreciações abaixo sobre Primeiras estórias, de João Guimarães Rosa, e responda à questão a seguir:

I. A obra aborda as diferentes faces do conto: a psicológica, a fantástica, a autobiográfica, a anedótica, a satírica, expressas em diferentes tons: o cômico, o trágico, o patético, o lírico, o sarcástico, o erudito, o popular.

II. Apesar de variarem muito quanto à faixa etária e experiência de vida, os personagens se ligam por um aspecto comum, extrapolando o limite da normalidade em suas reações psicossociais. São crianças e adolescentes superdotados, santos, bandidos, gurus sertanejos, vampiros e, principalmente, loucos.

III. Em cada um dos contos deste livro, o narrador configura sua experiência de forma diferente, atravessando estágios emocionais distintos, conforme o ponto do percurso em que se encontra.

IV. Os personagens de Rosa não parecem caminhar pelas veredas da memória, nem percorrer os labirintos de sua psique. São guiados pelos fios das experiências vagas não vividas e não completamente elaboradas no plano da consciência.

V. Os personagens são movidos pela necessidade de transmitir suas vivências para melhor compreendê-las e ordená-las em sua mente consciente. Diante do tempo transcorrido, os protagonistas dos contos roseanos mantêm uma constante atitude interrogativa.

De acordo com o exposto acima, podemos dizer que NÃO é verdadeira a alternativa:

  • A I, III e V estão incorretas
  • B II, IV e V estão incorretas
  • C somente a IV está incorreta
  • D somente a V é incorreta
  • E somente a III está incorreta