Questões da Prova do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM-GO) - Auditor de Controle Externo - Informática (2015)

Limpar Busca

O autor da crônica se reporta ao emprego da crase, ao sentido da arte em geral e ao da música clássica em particular. A tese que articula esses três casos e justifica o título da crônica é a seguinte:

  • A Costumamos ter vergonha daquilo que nos causa prazer, pois nossas escolhas culturais são feitas sem qualquer critério ou disciplina.
  • B A possibilidade de escolha entre os vários níveis de expressão da linguagem e das artes não deve constranger, mas estimular nosso prazer.
  • C Tanto o emprego da crase como a audição de música clássica são reveladores do mau gosto de quem desconsidera o prazer verdadeiro dos outros.
  • D Somente quem se mostra submisso e humilde diante da linguagem culta e da música clássica está em condições de sentir um verdadeiro prazer.
  • E É comum que nos sintamos humilhados quando não conseguimos extrair prazer de todos os níveis de cultura que se oferecem ao nosso desfrute.

Considere as seguintes afirmações:

I. Têm significação equivalente, no 2° parágrafo, estes dois segmentos: estimular e desenvolver nossa sensibilidade e separem e hierarquizem as pessoas.

II. O autor se refere ao som altíssimo do que toca num carro que passa para ilustrar o caso de quem, diante de tantas opções reais, fez uma escolha de gosto discutível.

III. O que importa para a definição do nosso gosto é que se abram para nós todas as opções possíveis, para que a partir delas escolhamos a que de fato mais nos apraz.

Em relação ao texto, está correto o que se afirma APENAS em

  • A III.
  • B II.
  • C I e III.
  • D I
  • E II e III.

Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o sentido de um segmento em:

  • A instrumentos de tortura ou depreciação (1o parágrafo) = meios de aviltamento ou rejeição.
  • B ritmo mecânico e hipnótico (3o parágrafo) = toque automático e insone.
  • C alardeia os infernais decibéis (3o parágrafo) = propaga os pérfidos excessos.
  • D alimentando o círculo vicioso (3o parágrafo) = nutrindo a esfera pecaminosa.
  • E clássicos que lhe digam algo (4o parágrafo) = eruditos que lhe transmitam alguma coisa.

A diversidade de épocas e de linguagens em que as artes se manifestam

  • A obriga o público a confiar no mercado, cujos critérios costumam respeitar tal diversidade.
  • B não interessa ao gosto popular, que costuma cultivar as exigências artísticas mais revolucionárias.
  • C constitui uma vantagem para quem se habilita a escolher de acordo com o próprio gosto.
  • D cria uma impossibilidade de opções reais, razão pela qual cada um de nós aprimora seu gosto pessoal.
  • E representa uma riqueza cultural para quem foi contemplado com uma inata e especial sensibilidade.

Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

  • A A afirmação sobre a crase do poeta Ferreira Gullar exprime a convicção que seu uso deve ser facultado sem que se venha a humilhar-se
  • B A dificuldade de acesso à diversidade cultural dá ao mercado a possibilidade de determinar e mecanizar o gosto do grande público.
  • C O autor do texto não crê que se devam dar às artes alguma hierarquia que implicará em que as pessoas se separem de modo inconsequente.
  • D O círculo vicioso do mercado constitui um fenômeno do qual é difícil de se expurgar, mesmo por que seu critério é tão somente o lucro.
  • E Pondo-se de lado a lado mestres da música clássica e popular, constata-se de que ambas têm o mesmo valor que lhes atribui nosso melhor gosto.