Questões da Prova do Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha (Quadro Técnico) - Serviço Social (2019)

Limpar Busca

Ao realizar um estudo social para viabilizar a inclusão de uma família num determinado Programa de Geração de Renda, uma assistente social avaliou um grupo familiar conforme a seguinte situação:


- A família é composta pela mãe e dois filhos menores de idade, frutos do relacionamento que mantivera com seu ex-companheiro, pelo período de quatro anos;

- Após separar-se da mãe dos seus filhos, o ex-companheiro constituíra outra família, ficou desempregado por algum tempo e não prestava qualquer tipo de auxílio aos filhos menores;

- A mãe das crianças era a única responsável pelo sustento da casa e toda a renda familiar era proveniente do seu trabalho informal;

- Para conseguir trabalhar, a mãe deixava os filhos menores sob os cuidados de uma irmã, que morava no mesmo bairro que ela;

- Depois de algum tempo, a mãe mudou-se com os filhos para a casa de um irmão, em decorrência da dificuldade encontrada para arcar com os custos do aluguel do imóvel em que vivia com os filhos.


Em seu estudo sobre a moral dos pobres, Sarti (2009) aponta algumas características que fazem parte do quotidiano das famílias pobres. Com base na obra dessa autora e na situação do grupo familiar apresentado, assinale a opção que apresenta o conceito representativo desse grupo familiar.

  • A A pobreza é uma categoria relativa e qualquer tentativa de confiná-la a um único eixo de classificação, ou a um único registro, reduz seu significado social e simbólico.
  • B A família não é apenas o elo afetivo mais forte dos pobres, o núcleo da sua sobrevivência material e espiritual, o instrumento do qual viabilizam seu modo de vida, mas é próprio substrato de sua identidade social.
  • C A família ultrapassa os limites da casa, envolvendo a rede de parentesco mais ampla, sobretudo quando se frustram as expectativas de se ter uma casa onde realizar os papéis masculinos e femininos.
  • D O trabalho para sustentar o filho redime a mulher, que se torna mãe/provedora, conferindo-lhe a mesma autonomia moral que é reconhecida no homem/trabalhador/provedor.
  • E A família entre os pobres é definida por princípios estruturais como a hierarquia homem/mulher e a diferenciação de papéis sexuais com a divisão de autoridades que a acompanha, podendo ocorrer o deslocamento de papéis familiares, o que não significa uma nova estrutura.

A recorrência e a proporção tomada pelos desastres no Brasil vêm ocasionando o frequente emprego das Forças Armadas, notadamente em ações de resgate, de engenharia, de saúde e de assistência social às populações vitimadas. À luz do estudo de Valencio (2014), acerca do debate sobre desastres é correto afirmar que:

  • A as regiões no Brasil com o maior nível de desenvolvimento econômico e social, medidos pelo Produto interno Bruto (PIB) e pelo índice de Desenvolvimento Humano (IDH), estão menos sujeitas a essas ocorrências.
  • B os modos precários de morar, circular e trabalhar de milhões de pessoas estão no cerne das inúmeras ocorrências de desastres no Brasil.
  • C as ciências sociais vêm cada vez mais influenciando as ações governamentais em torno dos desastres, tratando-os como processos multidimensionais e multicausais.
  • D a emergência ano após ano dos mesmos desastres em algumas centenas de municípios brasileiros evidencia a dimensão natural desses eventos.
  • E os desastres duram ao tempo em que durar a ruptura nos meios e nos modos de vida regulares dos grupos sociais por eles afetados.

Sobre o Plantão Social, com base nas idéias contidas no texto de Dias e Catamari (in Lavoratti e Costa 2016), é correto afirmar que:

  • A não existe diferença entre o Plantão Social na política de assistência social e o plantão na saúde, pois em ambos há um limite inerente à natureza da política em que se inserem, qual seja, a seleção de seu público.
  • B o espaço do Plantão em Serviço Social se esgota apenas como repassador de recursos, configurando-se como um espaço de mistificação de relações naturalizadas, por meio do uso constante da prática profissional sem reflexão.
  • C o plantão se constitui em um importante espaço dentro da profissão, que é legítimo para a viabilização dos direitos de cidadania, mas que também pode ser um local esvaziado devido às posturas de profissionais que comprometem a prática nele realizada.
  • D por não se caracterizar como uma situação emergencial da área da Saúde, não existe indicativo legal e/ou normativo para que esse serviço de proteção social seja acionado ininterruptamente por 24 horas.
  • E é apresentado como um lugar estritamente voltado para o estabelecimento de vínculo social técnico entre profissional e usuário, visando ao acesso material de bens, não devendo ser confundido com ações que visam acolher, escutar e orientar para além daquela finalidade.

Segundo dados do Ministério da Saúde (2017), a maioria dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes ocorre dentro de casa e os agressores são pessoas do convívio das vítimas, geralmente familiares. De acordo com Art. 130 da Lei n° 8.069/1990, verificada a hipótese de maus-tratos, opressão ou abuso sexual impostos pelos pais ou responsável, poderá ser determinada, como medida cautelar, o afastamento do agressor da moradia comum. Na hipótese citada, o afastamento cautelar será determinado pelo(a):

  • A Pelo Conselho Tutelar.
  • B Pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.
  • C Pela Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente.
  • D Pela Autoridade judicial.
  • E Pelo Ministério Público.

"Os desastres não são coisa de Deus e não estão fora do controle humano. Por outro lado, não basta estudar os processos meteorológicos, geológicos e hidrológicos envolvidos. É preciso associar a eles o conhecimento dos processos sociais como elementos centrais da prevenção de desastres" (GONÇALVES e SOUZA apud CARMO e VALENCIO, 2014, p. 127).

Tomando como referência o estudo de Gonçalves e Sousa (2014) sobre a prevenção de desastres, marque a opção INCORETA.

  • A É fundamental uma gestão de riscos e desastres que planeje e utilize políticas públicas para preveni-los.
  • B O estudo e o entendimento dos fatores humanos que geram vulnerabilidades e influem na magnitude dos desastres devem ser o centro de uma política de proteção e defesa civil.
  • C O uso de medidas técnicas na prevenção aos desastres é importante, mas, se feito de modo isolado, está fadado ao fracasso e ao mau uso de recurso público.
  • D As dificuldades do planejamento integrado para prevenção de desastres são de ordem técnica, de ausência aguda de recursos financeiros e de legislação.
  • E A mitigação de riscos é uma medida de prevenção por se utilizar de políticas e ações para minorar danos causados por desastres.