Questões da Prova do PROCEMPA - Analista de Redes Computacionais (FMP-RS - 2012) Página 1

No primeiro período, a autora usa a expressão que dá título ao texto:

  • A denotativamente sem se preocupar que essa expressão possa ter um sentido conotativo.
  • B somente em sentido figurado ou denotativo.
  • C conotativamente para, em seguida, apontar o sentido denotativo dessa expressão.
  • D conotativamente, porque é somente assim que ela – a autora – vai explorá-la no texto.
  • E denotativamente, isto é, explorando as possibilidades de significados que a expressão assume de acordo com situações fáticas.

No terceiro e quarto parágrafos, a autora :

  • A faz referência a situações concretas que reforçam a ideia apresentada no primeiro parágrafo, citando nomes que têm reconhecimento público.
  • B enumera simplesmente casos em que a queda de cavalo trouxe ferimentos físicos.
  • C aponta situações em que a queda de cavalos serviu para recuperar valores perdidos com o passar do tempo e das situações.
  • D desfaz equívocos provocados por quedas de cavalos e para isso busca três exemplos de personalidades reconhecidas publicamente.
  • E aponta erros que cometemos quando andamos a cavalo, a fim de evitar quedas desastrosas.
Esta questão foi anulada pela banca organizadora.

Considere o parágrafo abaixo e escolha a alternativa incorreta.


De volta à terra firme, quando já não há dúvida de que, enfim, sobrevivemos, cada pessoa elabora o sofrimento da forma que pode e sabe. Alguns naufragam na autopiedade, outros veem suas forças exauridas pelo próprio esforço de enfrentar a tormenta. Muitos sentem a necessidade de extrair sentido do sofrimento, atribuindo algum propósito à experiência e propondo a si mesmos uma espécie de jogo do (des)contente: sofri, mas aprendi. (Foi o caso, por exemplo, de Reynaldo Gianecchini, que em todas as entrevistas depois do fim do tratamento do câncer fez questão de falar sobre o lado transcendente da doença.) Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já existiam: o egoísta torna-se intratável, o tímido recolhe-se ainda mais, o extrovertido abusa da grandiloquência. (Lula, na primeira grande entrevista depois do fim do tratamento, falou da doença com a mesma ênfase barroca que usa para florear todos os assuntos, da economia internacional às derrotas do Corinthians: “Se eu perdesse a voz, estaria morto” ou “Estava recebendo uma Hiroshima dentro de mim”.)

  • A Na passagem acima há palavras acentuadas por serem proparoxítonas eventuais ou relativas como é o caso de dúvida, experiência e grandiloquência.
  • B Palavras como PORÉM recebem acento por causa da regra que determina a acentuação das oxítonas terminadas em EM que tenham mais de uma sílaba.
  • C Os substantivos CÂNCER e INTRATÁVEL são acentuadas por responderem às exigências da regra das paroxítonas.
  • D EGOÍSTA recebe acento pelo mesmo motivo que o advérbio de lugar AÍ e o substantivo ENSAÍSTA, presente em outro parágrafo do texto.
  • E Os substantivos DÚVIDA e EXPERIÊNCIA, se excluídos os acentos, tornam-se formas verbais do presente do indicativo.
Se o segmento - Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já existiam – fosse passado para voz passiva analítica, a reescrita resultante e adequada seria:
  • A Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas é acentuado por traços de personalidade que já existiam.
  • B Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas deveria ser acentuado pelos traços de personalidade que já existiam.
  • C Há aqueles, porém, em que os traços de personalidade que já existiam apenas são acentuados pelo sofrimento.
  • D Há aqueles, porém, em que traços de personalidade que já existiam apenas acentuam-se pelo sofrimento.
  • E Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas deveria ser acentuado pelos traços de personalidade que já existiam.

Considere as propostas de modificação do período abaixo:


Há aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já existiam.

I) Há de haver aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já havia.
II) Hão de existir aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já deveriam existir.
III) Hão de haver aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentua traços de personalidade que já deveriam haver.
IV) Haverá aqueles, porém, em que o sofrimento apenas acentuará traços de personalidade que já existiram.

Quais estão de acordo com a norma culta
?
  • A Apenas II e IV.
  • B Apenas I, II e IV.
  • C Apenas I, II e III.
  • D Apenas III.
  • E Apenas II, III e IV.