Questões da Prova da Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo - Professor - Inglês (2017)

Limpar Busca
Em sua preposição, o texto apresenta a expressão “paradoxal” ao caracterizar o assunto que será abordado no texto. Em relação ao emprego de tal expressão, pode-se afirmar que
  • A o enunciado construído demonstra uma aposta na legitimidade de uma aparente incoerência.
  • B a oposição entre as palavras “silêncio” e “barulho” está vinculada e determinada pela situação comunicativa em que ela se manifesta.
  • C ocorre uma demonstração de certo receio por parte da autora ao expressar suas ideias conflituosas acerca do silêncio e do barulho.
  • D ao utilizar posteriormente à expressão “paradoxal”, as palavras “silêncio” e “barulho”, a autora demonstra o emprego de uma lógica semântica progressiva.
Em “Quando imposto, vira castigo – recurso, aliás, muito usado em sistemas correcionais [...]” (5º§), é correto afirmar acerca do termo destacado que
  • A seria adequada a sua substituição por “contudo” indicando oposição de ideias.
  • B trata-se de uma conjunção conclusiva introduzindo uma continuação lógica do raciocínio iniciado anteriormente.
  • C a sua omissão compromete a coerência e a coesão textuais de modo a alterar o sentido original do conteúdo textual.
  • D considerando-se o contexto em que foi empregado e o efeito de sentido produzido, sua substituição pela expressão “a propósito” manteria a correção gramatical e semântica.
Considerando os sentidos do texto anterior, pode-se depreender que
  • A o conceito de silêncio está diretamente relacionado ao exercício efetivo da cidadania.
  • B a negativa de que o silêncio não é condição natural para o homem pode ser anulada através do treinamento.
  • C o aprendizado pleno está sujeito à prática do silêncio ainda que tal prática implique em certo enfraquecimento.
  • D muitas vezes é necessário que o silêncio seja imposto para que o conhecimento seja adquirido e a aprendizagem ocorra de fato.
A autora afirma que “o silêncio é um fato ambíguo” (5º§). Tal ambiguidade pode ser constatada a partir da exposição das ideias da autora que antecedem à oração transcrita. Assinale, a seguir, um exemplo em que tal vício de linguagem pode ser constatado
  • A Assiste-se bons filmes em São Paulo.
  • B O professor protestou contra a sua falta de atenção.
  • C Eu sempre fui o elo de ligação entre meus familiares.
  • D Afirmou, verdadeiramente, que ama e obedece aos pais.
Considerando o fragmento “Ambos nos impedem de notar nuances do mundo, absolutamente necessárias para que possamos antever o momento seguinte.” (2º§), está correta a reelaboração proposta mantendo a mesma relação de sentido e correção gramatical presentes no contexto original:
  • A Podendo antever o momento seguinte que impede-nos de notar nuances do mundo, absolutamente necessárias.
  • B Ambos nos impedem de notar nuances do mundo, absolutamente necessárias porque possamos antever o momento seguinte.
  • C Para que possamos antever o momento seguinte, este nos impede de notar nuances do mundo, absolutamente necessárias.
  • D Ambos são impedimentos para notar nuances do mundo, absolutamente necessárias quanto mais possamos antever o momento seguinte.