Questões da Prova do Liquigás Distribuidora S.A (LIQUIGAS) - Engenheiro Júnior - Mecânica (2013)

Limpar Busca

O diagrama de fases de uma substância pura é muito utilizado em termodinâmica.

Ele é resultado da projeção da superfície p-v-T, para a substância pura, sobre o plano

  • A viscosidade-temperatura
  • B viscosidade-pressão
  • C volume específico-temperatura
  • D pressão-volume específico
  • E pressão-temperatura

A temperatura crítica de uma substância pura é frequentemente indicada na superfície p-v-T correspondente e representa a temperatura

  • A mínima, na qual as fases líquida e vapor podem coexistir em equilíbrio.
  • B mínima, na qual as fases sólida e vapor podem coexistir em equilíbrio.
  • C máxima, na qual as fases líquida e vapor podem coexistir em equilíbrio.
  • D máxima, na qual as fases líquida e sólida podem coexistir em equilíbrio.
  • E média, na qual as fases líquida e vapor podem coexistir em equilíbrio.

O número de Reynolds é um dos parâmetros adimensio- nais mais importantes na Mecânica dos Fluidos.

Tal parâmetro, Re=x/y, representa uma medida da relação entre os efeitos x e y, tal que

  • A x= efeitos inerciais; y= efeitos gravitacionais
  • B x= efeitos gravitacionais; y= efeitos inerciais
  • C x= efeitos inerciais; y= efeitos viscosos
  • D x= efeitos viscosos; y= efeitos inerciais
  • E x= efeitos de pressão; y= efeitos de compressibilidade

Para obter o fator de atrito de um escoamento completamente desenvolvido em tubos circulares, pode-se utilizar o Diagrama de Moody.

Tal diagrama, frequentemente utilizado quando se trabalha com perda de carga, indica que, entre os regimes de escoamento laminar e escoamento plenamente turbulento, o fator de atrito depende do número de

  • A Mach e da rugosidade relativa
  • B Grashof e da temperatura média do fluido
  • C Grashof e da viscosidade do fluido
  • D Reynolds e da rugosidade relativa
  • E Reynolds e da temperatura média do fluido

Nos compressores rotativos, operando em regime permanente, a transferência de calor do fluido de trabalho durante o processo de compressão, normalmente é pequena porque a vazão é muito grande, e não existem con- dições para propiciar a transferência de calor.

Dessa forma, o processo de compressão num compres- sor rotativo pode ser considerado

  • A isotérmico
  • B transiente
  • C isoentrópico
  • D adiabático
  • E isobárico