Questões da Prova do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IF-RR) - Professor - Artes (2015)

Limpar Busca
Frère Jacques Frère Jacques Frère Jacques Dormez-vous? Dormez-vous? Sonnez le matines! Sonnez le matines! Ding, Ding, Dong! Ding, Ding, Dong!

A canção “Frère Jacques” apresenta no arranjo escrito da partitura uma textura:
  • A coral politonal a duas vozes.
  • B polifônica tonal a três vozes.
  • C pontilista serial a quatro vozes.
  • D monofônica atonal a três vozes.
  • E heterofônica dodecafonal a uma voz.

“Existem algumas discussões a respeito da “escala blue” e sua harmonia. Sua melhor definição é, provavelmente, a que a descreve como uma adaptação das escalas europeias às africanas, ainda que muitos blues primitivos e a linha vocal de muitos clássicos sejam quase que puramente africana; pois é mais fácil cantar tais canções como um quarto de tom do que tocá-la em alguns instrumentos europeus. A maneira mais simples de reconhecer sua escala é através do uso das blue notes, as terceiras e sétimas (aproximadamente) abemoladas na melodia, mas não na harmonia, que é europeia. O conflito entre as duas coisas produz os efeitos característicos do blues”. HOBSBAWM. E. J. História social do jazz. Paz e Terra: São Paulo, 2009.
O uso da escala mixolídia na música brasileira é frequente, a sétima abaixada ou abemolada é comum nos gêneros típicos do nordeste, a síntese do conflito entre as matrizes africanas e europeias geraram um efeito similar à ocorrência das blue notes em:

  • A A Canoa virou, Domínio Público.
  • B Azulão, do paraense Jaime Ovalle.
  • C O Guarani, do campinense Carlos Gomes.
  • D O Baião, do pernambucano Luiz Gonzaga.
  • E Sinfonia Fúnebre, do carioca Padre José Mauricio.

“? E o que foi feito da segunda sinfonia de Penderecki? • Você comete um erro ao estabelecer limites muito rígidos. […] Os limites não são claros. É como um dia que começa com um tempo horrível e termina ensolarado. Não se pode precisar quando fez bom ou mau tempo. Para começar, não se tem certeza de que esteja bom ou ruim. Depois, as nuvens começam a clarear. Mas estariam os limites entre bom e ruim às cinco e dez ou às cinco e quinze? Seria a nuvem Penderecki um resquício do mal tempo ou já anuncia a cor menos sombria do tempo bom? ? O pomo é um fenômeno universal? […] • Ele é uma fase do decorrer artístico a partir da tradição euro-americana. E o pomo, usando de todos os meios, tenta opor-se à tendência uniformizante que nela existe. ? Fico imaginando uma expedição a recantos dos fins-do-mundo esbarrando num reclame do tipo “Drink Coca-Cola”. • Beba Coca-Cola. Este é o título de uma obra muito gostosa de Gilberto Mendes. Um bom exemplo para ilustrar minha resposta. […] ? E agora você vai dizer que, em flagrante oposição ao modernismo, o pomo tenta não ser exatamente o mesmo na Rússia ou na Inglaterra, apenas como exemplo. • Assim é. Dificilmente você poderá comparar Gilberto Mendes com Schnittke ou com John Taverner. Essas citações foram extraídas do ensaio “O Pequeno Pomo: ou a história da música do pós-modernismo”, escrito, no formato do diálogo socrático, pelo compositor e musicólogo belga Boudewijn Buckinx. Acerca deste tema e das personalidades que ele aborda, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A Pendereckie Gilberto Mendes são compositores ativos nos séculos XX e XXI.
  • B Beba Coca-Cola, um marco da produção musical brasileira, foi escrita para coro misto.
  • C Gilberto Mendes publicou, em conjunto com Willy Corrêa de Oliveira e EdinoKrieger, o “Manifesto Música de Agora na Bahia”.
  • D Gilberto Mendes foi companheiro de vanguarda de músicos como Rogério Duprat e JulioMedaglia, os quais tiveram uma atuação importante no Tropicalismo.
  • E Todos os compositores citados no texto não se afiliaram esteticamente à vanguarda musical da década de 50, promulgada principalmente pelos participantes dos cursos de verão de Darmstadt.

Observe a introdução da “Sonata para Violão” do compositor britânico Peter Maxwell Davies, nascido em 1934. Assim como em diversas outras obras contemporâneas, as barras de compasso são indicadas, mas as fórmulas de compasso não. Esta prática se tornou comum em peças em que o compasso sempre varia de tamanho e de subdivisões internas.

Indique a opção que representa respectiva e corretamente, os nove compassos iniciais da sonata:

  • A 4/8 ; 17/8 ; 3/4 ; 7/8 ; 17/8 ; 9/8 ; 17/8 ; 3/4 ; 4/8.
  • B 4/4 ; 17/16 ; 3/4 ; 7/8 ; 17/16 ; 9/8 ; 17/16 ; 3/4 ; 4/4.
  • C 4/4 ; 17/16 ; 3/8 ; 7/8 ; 15/16 ; 7/8 ; 17/16 ; 3/8 ; 4/4
  • D 4/2 ; 17/16 ; 3/4 ; 9/8 ; 17/16 ; 9/16 ; 17/16 ; 3/4 ; 4/2
  • E 4/4 ; 17/16 ; 3/4 ; 6/8 ; 15/16 ; 8/8 ; 15/16 ; 3/4 ; 4/8.

“Em 1971 houve uma grande reviravolta no ensino da música nas escolas, com a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, n.º 5692/71. Desde sua implantação, o ensino de música passou e ainda vem passando, por inúmeras vicissitudes, perdendo seu espaço na escola, pois a citada LDB extinguiu a disciplina educação musical do sistema educacional brasileiro, substituindo-a pela atividade da educação artística.” Marisa Trench Fonterrada.
Considerando o contexto apresentado por Marisa Trench Fonterrada, a Lei Federal nº 11.769, de 18 de agosto de 2008, que dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino de música na educação básica, propõe:

  • A um retrocesso sobre as ações conquistadas pelo movimento GAP pró-música.
  • B uma estagnação das práticas já consagradas pelo professor de educação artística com formação polivalente.
  • C um avanço na legislação incluindo a música como conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular Arte.
  • D uma ultrapassagem dos paradigmas educacionais, pois possibilita que músicos sem licenciatura ministrem aulas na educação básica.
  • E uma violação da Lei Federal n.º 9.394/96, pois vetou o parágrafo único do artigo 2º que determinava a formação específica na área para o ensino de música.