Questões de Concursos para Técnico - Eletrônica

Limpar Busca

Releia este trecho.

“Depois de Mariana, o que foi feito para evitar novos rompimentos? Quais medidas protetivas foram tomadas para salvaguardar a população e o meio ambiente? Você sabe responder a essa pergunta? Eu não.”

Nesse trecho, o autor dirige-se ao seu leitor e se expressa em primeira pessoa.

Sobre o uso desse recurso linguístico, é correto afirmar:

  • A A estratégia exemplifica o uso de uma variante formal do português, e funciona como um argumento de autoridade na tentativa de convencimento do leitor.
  • B O autor realiza uma pergunta ao seu leitor na intenção de incentivá-lo a também manifestar sua opinião de forma escrita.
  • C A tentativa de comunicação com o leitor constitui um exemplo de argumentação por exemplificação, uma vez que o autor se utiliza como exemplo.
  • D O autor utiliza esse recurso linguístico como estratégia de aproximação de seu interlocutor, propondo perguntas retóricas.

Analise o circuito a seguir, que utiliza um amplificador operacional 741.



Após essa análise, é correto afirmar que se trata de um

  • A deslocador de fase.
  • B filtro ativo passa faixa.
  • C multivibrador astável.
  • D oscilador senoidal.

Na introdução do texto, o autor utiliza o ditado “Ou se aprende no amor ou se aprende na dor”.


A relação entre o ditado e o ponto de vista que será empregado ao longo do texto está corretamente expressa em:

  • A É necessário que toda a população preste um olhar afetivo para os problemas do Brasil, o que significaria aprender pelo amor, e não pela dor da repetição das tragédias.
  • B O aprendizado pela dor – ou seja, pela ocorrência de tragédias e pela comoção que elas causam – é mais eficaz que o aprendizado pelo amor – pelo diálogo e pela solidariedade.
  • C Nem o amor – ou seja, a prevenção dos acidentes e o cumprimento da lei – nem a dor – as tragédias e sua comoção – foram suficientes para evitar a repetição de um crime ambiental.
  • D Tanto o amor, tomado como o cuidado que as mineradoras têm com o ambiente em que se instalam, quanto a dor, as inevitáveis tragédias como a de Brumadinho, ensinaram lições ao Brasil.

Leia o trecho a seguir.


[...] Uma coisa é pôr ideias arranjadas, outra é lidar com país de pessoas, de carne e sangue, de mil-e-tantas misérias... Tanta gente – dá susto de saber – e nenhum se sossega: todos nascendo, crescendo, se casando, querendo colocação de emprego, comida, saúde, riqueza, ser importante, querendo chuva e negócios bons... De sorte que carece de se escolher: ou a gente se tece de viver no safado comum, ou cuida de só religião só. Eu podia ser: padre sacerdote, se não chefe de jagunços; para outras coisas não fui parido.

Guimarães Rosa. Grande Sertão: Veredas. Disponível em:<http://relendorosa.blogspot. com/2010/12/grande-sertao-veredas.html> . Acesso em: 13 fev. 2019. [Fragmento].


A respeito dos artifícios linguísticos empregados por Guimarães Rosa no trecho anterior, analise as afirmativas a seguir.

I. O uso das reticências intenciona mostrar a hesitação e as pausas características da linguagem oral.

II. Pela escolha de vocabulário e pela progressão do texto, pode-se afirmar que Rosa pretende representar um registro informal do português brasileiro.

III. Os dois-pontos em “eu só podia ser:” anunciam uma enumeração explicativa.


Está correto o que se afirma em

  • A I, apenas.
  • B I e II, apenas.
  • C I, II e III.
  • D III, apenas.