Questões de Concursos para Auditor de Controle Externo - Contábil

Limpar Busca

Considerando os itens abaixo elencados, identifique aqueles cujos fluxos de caixa, NÃO fazem parte do cálculo do Capital de Risco de Mercado:

I. imóveis e Fundos de Investimentos fechados

II. ativos Intangíveis.

III. valores brutos de restituições, ressarcimentos e despesas associadas.

IV. participações societárias em controladas ou coligadas.

Estão CERTOS os itens:

  • A I, II e IV, apenas.
  • B I, II e III, apenas.
  • C II, III e IV, apenas.
  • D I, II, III, e IV.

O Plano de Regularização da Liquidez (PRL) deverá ser encaminhado à Susep visando a recomposição da situação de solvência quando a Seguradora apresentar insuficiência de liquidez em relação ao Capital de Risco. Em relação ao PRL, assinale a opção CORRETA.

  • A O PRL deverá conter, obrigatoriamente, as metas semestrais de redução do percentual de insuficiência de liquidez em relação ao Capital de Risco.
  • B Se a Seguradora não atingir duas metas semestrais de redução do percentual de insuficiência de liquidez, estará sujeita ao regime especial de direção fiscal estabelecido pela Susep.
  • C O não cumprimento do PRL pode ser caracterizado quando os ativos líquidos, em excesso à necessidade de cobertura das provisões técnicas, forem inferiores a 20% do Capital de Risco ao final do prazo estabelecido no plano para a solução da insuficiência.
  • D O PRL deverá ser aprovado previamente pela auditoria externa para ser enviado à Susep.

A aplicação dos recursos das reservas técnicas das Seguradoras deve observar princípios de segurança, rentabilidade, solvência, liquidez, diversificação, adequação à natureza e transparência para o cumprimento de suas obrigações. Em relação aos ativos garantidores dos recursos das reservas técnicas, das provisões e dos fundos, assinale a opção CORRETA.

  • A Somente 25% dos ativos correspondentes a valores mobiliários e ações emitidas pela própria sociedade seguradora poderão ser considerados como ativos garantidores.
  • B Devem ser observadas as limitações previstas na norma para a aquisição de cotas de fundos de investimento, nas modalidades regulamentadas pela Comissão de Valores Mobiliários, cujos regulamentos permitam a realização de operações que possam resultar em patrimônio líquido negativo e na consequente obrigação do cotista aportar recursos adicionais para cobrir o prejuízo do fundo.
  • C Somente 10% dos imóveis urbanos da Sociedade Seguradora poderão ser reconhecidos como ativo garantidor das reservas técnicas.
  • D Não serão considerados como ativos garantidores as ações, títulos, valores mobiliários e obrigações de emissão de partes relacionadas.

Em relação à atribuição do Comitê de Auditoria, assinale a opção CORRETA.

  • A Deve reunir-se com o Conselho Fiscal e com o Conselho de Administração da seguradora ou da instituição líder do conglomerado financeiro ou grupo segurador, tanto por solicitação deles como por iniciativa do Comitê, para discutir sobre políticas, práticas e procedimentos identificados no âmbito das suas respectivas competências.
  • B A manifestação sobre a qualidade dos dados que serviram de base para elaboração da auditoria atuarial independente, bem como sobre a correspondência desses dados com os encaminhados à Susep.
  • C A avaliação conclusiva a respeito da adequação das provisões técnicas e dos ativos de resseguro ou retrocessão.
  • D O Comitê de Auditoria deve validar os testes de consistência, ou seja, a comparação entre valores constituídos e efetivamente observados, para fins de avaliação da suficiência das provisões técnicas.

A Seguradora deve avaliar, a cada data de balanço, se seu passivo por contrato de seguro está adequado, utilizando estimativas correntes de fluxos de caixa futuros de seus contratos de seguro. Em relação ao Teste de Adequação de Passivos (TAP), pode-se afirmar que:

  • A em caso de insuficiência nas provisões técnicas, deverá ser constituída a Provisão de Excedentes Técnicos (PET).
  • B o TAP deve ser aplicado para todos os contratos e certificados da Seguradora, inclusive ao ramo DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres).
  • C caso o resultado final do TAP seja positivo e haja operações de resseguro relacionadas às obrigações que geraram a necessidade de constituição da Provisão Complementar de Cobertura, a supervisionada deverá efetuar o cálculo do TAP também para os respectivos ativos de resseguro.
  • D se o teste demonstrar que o passivo está inadequado, toda a deficiência deve ser reconhecida em Outros Resultados Abrangentes.