Questões de Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (Comunicação Social)

Limpar Busca

Cláudio Abramo deixou aos profissionais de jornalismo do Brasil um notável conjunto de exemplos sobre a prática jornalística. A sua declaração mais conhecida é sobre a Ética: “... minha ética como __________ é igual à minha ética como jornalista – não tenho duas. Não existe uma ética específica do jornalista: sua ética é a mesma do __________ ”.


Assinale a alternativa cujas palavras completam, correta e respectivamente, a famosa frase de Abramo.

  • A marceneiro ... cidadão
  • B artesão ... cidadão
  • C cidadão ... marceneiro
  • D marceneiro ... marceneiro
  • E cidadão ... artesão

No dia 27 de março de 2018, comemoram-se os 71 anos da publicação do primeiro volume do trabalho da Hutchins Commission sobre uma imprensa livre e responsável. A intensão era legitimar a ideia de que a liberdade de imprensa das empresas seria a extensão da liberdade de expressão dos indivíduos. A mencionada comissão resumiu as exigências para que um jornal cumprisse sua responsabilidade social em cinco pontos principais. Entre eles, afirmava que a imprensa deveria

  • A deixar claro qual o foco do projeto editorial e a que temas o veículo dedicaria sua força de trabalho.
  • B esclarecer os seus leitores sobre o público-alvo da publicação e abrir espaço para críticas e comentários desse público.
  • C propiciar relatos fiéis e exatos, separando notícias (reportagens objetivas) das opiniões (que deveriam ser restritas às páginas de opinião).
  • D deixar claro que o papel do veículo é distribuir notícias sobre os temas de sua especialidade, sem assumir papel educativo ou de defesa de ideologia específica.
  • E veicular somente matérias de que os seus profissionais tenham proficiência suficiente para organizar a pauta.

Considere:

I. O jornalista é responsável por toda a informação que divulga, desde que seu trabalho não tenha sido alterado por terceiros, exceto se for o seu editor.

II. A presunção de inocência é um dos fundamentos da atividade jornalística.

III. A opinião manifestada em meios de informação deve ser exercida com responsabilidade.

De acordo com o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, aprovado em 04 de agosto de 2007, está correto o que se afirma em

  • A I, apenas.
  • B I e II, apenas.
  • C I e III, apenas.
  • D II e III, apenas.
  • E I, II e III.

A prática do off é muito utilizada no jornalismo, principalmente na área política, o que acaba preservando muitas fontes que, às vezes, podem estar comprometidas com delitos. O texto do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros prevê que

  • A é direito do jornalista resguardar o sigilo da fonte.
  • B a fonte é preservada, se essa for a política do veículo.
  • C o sigilo da fonte é resguardado após ordem judicial.
  • D essa questão não cabe dentro de um código de ética.
  • E é necessário aguardar a regulamentação do Congresso Nacional.

Em relação ao Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (2007) é correto afirmar que:

  • A É dever do jornalista defender os direitos do cidadão, contribuindo para a promoção das garantias individuais e coletivas, em especial as das crianças, dos adolescentes, das mulheres, dos idosos, dos negros, das minorias e do poder instituido.
  • B O jornalista é responsável por toda a informação que divulga, desde que seu trabalho não tenha sido alterado por terceiros, caso em que autor do texto original e o autor da correção deverão responder solidariamente pelas consequências advindas por qualquer ilegalidade.
  • C É dever do jornalista combater a prática de perseguição ou discriminação por motivos sociais, econômicos, políticos, religiosos, de gênero, raciais, de orientação sexual, condição física ou mental, ou de qualquer outra natureza pelos órgãos repressores do estado.
  • D O jornalista não pode expor pessoas ameaçadas, exploradas ou sob risco de vida, sendo vedada a sua identificação, mesmo que parcial, pela voz, traços físicos, indicação de locais de trabalho ou residência, ou quaisquer outros sinais.
  • E O profissional de jornalismo deve rejeitar alterações nas imagens captadas que deturpem a realidade, sempre informando ao público o eventual uso de recursos de fotomontagem, edição de imagem, reconstituição de áudio ou quaisquer outras manipulações que tenham sido feitas com ou sem a sua autorização.